• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Books da Gata: Dating-ish


    Dating-ish' can be read as a standalone, is a full length 100k word novel, and is book #6 in the Knitting in the City Series.
    There are three things you need to know about Marie Harris: 1) She's fed up with online dating, 2) She's so fed up, she's willing to forego the annoyance and consider more creative alternatives, and 3) She knows how to knit.
    After the most bizarre and irritating first date in the history of humankind, Marie is looking for an alternative to men. With the help of her friends, she quickly identifies a few possibilities:
    Need a cuddle? Use a professional cuddler. Need affirmation? Get yourself a life coach. Need an orgasm? Try orgasm meditation! Why does she need the hassle of a romantic partner when she can meet all her needs with paid services?
    But then her irritating date resurfaces. And he's not at all the person she thought he was. And he suggests a different--and crazier--solution to her dilemma . . .
    As everyone knows (or will soon come to realize), traditional relations between humans are a thing of the past. Robots are our future. And if robots are our future, then why do we need other people at all?
    Dating-Ish
    Knitting in the City #6
    Penny Reid
    Ano: 2017
    Páginas: 304
    Idioma: inglês
    Editora: Cipher-Naught


    Marie is tired of trying to find online the ideal partner. Along with her crazy and different group of friends, she discovers that some people already realizing how human need is growing have also created professional services to take care of everything. The problem is that she discovers that not only do normal people think about this demand, but also geniuses are creating increasingly sophisticated forms of artificial intelligence to fill the human void.

    But is it so simple to encode a feeling or will of someone? And if so, what will happen to human relationships?
    Marie finds herself faced with the challenge of proving that is not so easy to turn everything into numbers and statistics. At first, she is devastated to be placed as one more in the crowd, but gradually she and the guy discover how each human being is unique and that the machine does have its importance but still can not totally replace the affection and the contact physicist.

    The book has a very interesting point and I fell in love with the couple, cheering at every moment so that they gave in to love and leave the friendzone. From the middle to the end, the book simply launches and when it was over I was happy, content and smiling.

    Penny Reid creates a different romantic comedy and wants to prove that touch and affect is very important and most of the times can not be totally replaced. With a light writing and full of irreverence, she made me laugh and meditate, dream and sigh, warmed my heart, my soul and breaking the body also with sensual scenes to take the breath...

    This is the first book I read from this writer and I confess that I fell in love with how she managed to convey her message in a light and fun way.

    I loved the participation of the characters from the previous books, they have such a strong and important presence in the plot that they seem like a large family reunited, filling the book with funny and serious dialogues. What I found most interesting in this series is that the guys are a little strange, nerds even weird generating many unusual moments in the plot and many laughs.

    Kisses, Myl


    Em português:

    "Dating-ish" pode ser lido como livro único e é o livro #6 na série Knitting in the City.
    Há três coisas que você precisa saber sobre Marie Harris:
    1) Ela está cansada de encontros on-line,
    2) Ela está tão cansada que está disposta a renunciar ao aborrecimento e considerar alternativas mais criativas, e
    3) Ela sabe como ser hot.
    Após o primeiro encontro mais estranho e irritante da história da humanidade, Marie está à procura de uma alternativa para os homens. Com a ajuda de seus amigos, ela identifica rapidamente algumas possibilidades:
    Precisa de um abraço? Use um abraçador profissional.
    Precisa de afirmação? Seja você um treinador para a vida.
    Precisa de um orgasmo? Experimente a meditação do orgasmo! Por que ela precisa se aborrecer para ter um parceiro romântico quando ela pode atender todas as suas necessidades com serviços pagos?
    Mas, então, seu encontro irritante ressurge. E ele não é a pessoa que ela achou que era. E ele sugere uma solução diferente - e mais louca - para o seu dilema...
    Como todos sabem (ou logo perceberão), as relações tradicionais entre humanos são uma coisa do passado. Os robôs são o nosso futuro. E se os robôs são o nosso futuro, então, por que precisamos de outras pessoas?

    Marie cansou de tentar encontrar o parceiro ideal. Junto com seu louco e diferente grupo de amigos, ela descobre que algumas pessoas, já percebendo como a carência humana está crescendo, criaram serviços profissionais para cuidar de tudo. O problema é que ela descobre que não só as pessoas normais pensaram nesta demanda, os gênios também e esses estão criando cada vez mais sofisticadas fomas de inteligência artificial para suprir o vazio humano.

    Mas será que é tão simples codificar um sentimento ou vontade de alguém? E se for, o que vai acontecer com os relacionamentos humanos?

    Marie se vê diante do desafio de provar como não é tão simples transformar tudo em números e estatística. De inicio, ela fica arrasada por ser colocada como mais uma na multidão mas, aos poucos, ela e seu colega de empreitada descobrem como cada ser humano é único e que a máquina tem sim sua importância mas ainda não consegue substituir totalmente o carinho e o contato físico.

    O romance é um ponto bem interessante e me vi apaixonada pelo casal, torcendo a todo instante para que eles se entregassem ao amor e saíssem da zona de amizade. Do meio para o fim, o livro simplesmente deslancha e, quando acabou, eu estava feliz, contente e sorridente.

    Partindo do eterno conflito entre homem x máquina, Penny Reid cria uma comédia romântica diferente e deseja provar que o toque, o carinho e a afeição são muito importante e, na maioria das vezes, não tem como ser totalmente substituídos. Com uma escrita leve e cheia de irreverência, ela me fez rir e meditar, sonhar e suspirar, aqueceu meu coração, minha alma e, de quebra, o corpo também com cenas sensuais de tirar o folêgo...

    Este é o primeiro livro que leio desta escritora e confesso que me apaixonei pela forma como ela conseguiu transmitir seu recado de forma leve e divertida. 

    Adorei a participação dos personagens dos livros anteriores, eles tem uma presença tão forte e importante na trama que parecem uma grande família reunida, enchendo o livro de diálogos engraçados e sérios. O que mais achei interessante que nesta série os rapazes é que são meio estranhos, nerds, até mesmo esquisitos, gerando muitos momentos inusitados na trama e muitas risadas.

    Beijos, Myl


    2 comentários :

    1. Ainda não tive o prazer de conhecer o trabalho da autora, mas sei o quanto ela tem sido mencionada e querida no meio literário. E isso não aconteceria a toa.
      Adoro um bom romance juvenil, ainda mais partindo pro lado da comédia e trazendo com isso, uma série de coisas cotidianas.
      Vou procurar o primeiro livro!
      Beijo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. eu a conheci com este livro e virei fã...beijos,myl

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!