• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • O Chefão, Vi Keeland

    Um romance sexy de um dos grandes nomes da literatura erótica mundial
    Na primeira vez que vi Chase Parker não causei exatamente uma boa impressão. Eu estava escondida no banheiro de um restaurante, mandando mensagem de áudio para minha melhor amiga me salvar de um encontro horrível. Ele ouviu, disse que eu era uma canalha e começou a me oferecer conselhos não solicitados de namoro. Eu disse a ele que cuidasse de sua própria vida e voltei para meu encontro miserável.
    Ao passar pela minha mesa ele sorriu e eu assisti seu traseiro sexy e arrogante voltar para seu jantar. Não pude evitar trocar olhares com o idiota condescendente do outro lado do restaurante.
    Quando o deslumbrante desconhecido e sua acompanhante apareceram de repente em nossa mesa, pensei que ele iria me denunciar. Mas, ao invés disso, ele fingiu que nos conhecíamos e se juntou a nós – contando histórias elaboradas e embaraçosas sobre nossa suposta infância. E, sem que eu me desse conta, meu encontro tedioso se tornou extremamente excitante.
    Depois que nos separamos, não consegui parar de pensar naquele estranho que jamais veria novamente. Afinal, quais eram as chances de encontrá-lo de novo em uma cidade com oito milhões de pessoas?
    O Chefão
    Vi Keeland
    Ano: 2018
    Páginas: 300
    Idioma: português
    Editora: Essência

    Gente! Amo ver livros apaixonantes publicados aqui no Brasil. Essa foi indicação de uma amiga que sempre acerta meus gostos, ela me disse que eu tinha que ler para ontem! Como sou uma menina obediente, lá fui eu!

    Obrigada, Adriana! Você nem imagina como me salvou de uma dpl profunda! Pena que não mantiveram a capa americana... Senhor! Que capa! Olhe isso aí e me diga se não é um pecado?


    Esse livro é tão bom,  mas tão bom... Dei muito risada durante a leitura além de suspirar e me angustiar só um pouquinho. Marido não entendia o motivo de tantas risadas. Nessa hora, até agradeço a capa nacional, pois se fosse americana, quando ele visse, ia pirar.
    O Chefão tem todos os elementos que gosto num livro: comédia, romance bem açucarado, suspense policial, drama na medida certa, erotismo e uma boa escrita.

    O livro começa logo com o encontro meio explosivo entre Chase e Reese no hall de um restaurante e ele usa de uma história qualquer, que inventa na hora, para salvar a garota de um encontro desastroso. Os dois passam boa parte do livro tendo diálogos afiados, espirituosos e cheios de duplo sentido. Ele ficou meio obcecado por ela por todas suas características, não só físicas como psicológicas, sua inteligência, sagacidade, fora o fato de não se deixar levar pelo papo macio dele. 

    Para completar a situação, ambos descobrem que terão que trabalhar juntos, o que só vai gerar muitos momentos interessantes.

    As discussões entre todos da equipe dele na agência durante a montagem das campanhas de marketing são muitos boas e os pensamentos da garota começaram a atrair cada vez mais a atenção de Chase. 

    " .....Você está levando o conceito de poder ao extremo. Um ditador governa pela força e opressão. As mulheres querem governar por influência. Nós gostamos mais de um toque suave. "

    Chase é um verdadeiro contador de histórias mirabolantes e, neste ponto, lembrei muito de Colin, do livro Uma semana para se perder, figuraça que contava cada história mais louca que a outra também. 

    Ele faz de tudo para derrubar as paredes que Reese ergueu entre eles por serem colegas de empresa e isso o torna tão lindamente romântico e fofamente lindo, que bem que queria um desse... para genro,claro! Obviamente.

    O livro é narrado por Reese, que tem um trauma no passado, mas que não deixou que sua vida fosse engolida por ele. Mas temos flashs do passado narrados por Chase e, aos poucos, mergulhei no trauma que o leva a se afastar de Reese. Nesse ponto do livro, amei a forma como ela soube lutar por ele, depois de tudo que passaram juntos evitando o relacionamento .

    É um livro sobre como amar e ser amado é bom demais e como aprender a superar o remorso. E só lembrei daquele famoso ditado:

    " Quando o mundo fecha uma porta, Deus abre uma janela. "

    Só nos resta ter a resiliência necessária para olhar por ela e ver como existe um mundo maravilhoso lá fora...

    Myl e uma estrelinhas para BossMan!

    Se está curioso por que ter dado 4,5 sendo que amei tanto o livro, eu mato sua curiosidade. Achei o final meio corrido mesmo tendo sido bemmmmm romântico e algumas pontas ficaram soltas. Espero que tenha o livro 2 para me deliciar mais com Chase.

    Beijos, Myl

    2 comentários :

    1. Oi, Mylena
      Adoro livros assim, são ótimos e divertidos, além do romance da maneira certa. Nunca li um livro da Keeland mas todo mundo fala muito bem da autora.
      Vou tentar ler esse.
      Beijos
      http://www.suddenlythings.com/

      ResponderExcluir
    2. Aaaah tô super a fim de ler esse livro e todas as resenhas que tenho visto dele só me animam mais, também gosto e muito dessa mistura de comédia, suspense, drama, romance e a escrita da Vi é ótima, super envolvente. Amei a resenha My e sim, essa capa original é uma senhora capa <3

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!