• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • A Besta dos Mil Anos, Ilmar Penna Marinho Junior

    A busca por uma antiga tapeçaria e o mal espalhado por onde ela passa é pano de fundo para o primeiro livro da Trilogia do Apocalipse, de autoria de Ilmar Penna Marinho Júnior, que aborda temas como fé, violência, crime, ganância e sexo. Uma das sete peças que faltam para completar a Tapeçaria do Apocalipse, elaborada no século XIV e exposta no Castelo de Angers, na França, a de número 75, que traz a "Besta aprisionada por mil anos", depois de séculos, tem seu paradeiro afinal descoberto no Brasil na Rocinha, favela do Rio de Janeiro, então dominada por violentos traficantes.
    A Besta dos Mil Anos
    Trilogia do Apocalipse #1
    Ilmar Penna Marinho Junior
    Ano: 2018
    Páginas: 312
    Idioma: português 
    Editora Jaguaratica

    Uma famosa tapeçaria francesa que retrata o Apocalipse e o intenso tráfico de drogas na famosa favela da Rocinha, o que essas duas coisas teriam em comum? Apenas o fato de que uma das cenas mais importantes da tapeçaria se encontra no Brasil, enquanto as autoridades francesas farão de tudo para ter a Besta do Apocalipse presa novamente.

    Em A besta dos mil anos embarcaremos numa trama eletrizante sobre tomada de poder, tráfico de drogas e muita aventura. Não se engane pensando que é apenas mais um livro que fala sobre o fim do mundo e todo o clichê que o Apocalipse retrata, eu, por exemplo, me surpreendi para caramba enquanto lia essa história!

    Vamos conhecer Leonardo, um contador que teve sua vida arrasada após o suicídio do seu pai. Prometeu a si mesmo que seria alguém melhor e estudaria para ter um bom emprego, mas acabou se tornando o principal contador de uma facção criminosa na favela da Rocinha. Casado e com um filho, Leonardo se apaixona pela vidente Lisa, uma mulher que mostrará todo o seu futuro enigmaticamente.

    Mas onde se encaixa a tapeçaria do Apocalipse nisso? Vou explicar. Na Rocinha, existe uma ONG criada por dois franceses para apoiar os jovens da comunidade. Com eles está o quadro 75, a famosa Besta dos mil anos, enjaulada nos piores castigos. A imagem de Satanás cairá nas mãos de Leonardo e, com isso, seu reinado macabro se inicia.

    Aurélien será a pessoa encarregada de descobrir onde a peça 75 está para levá-la de volta à França, onde é o seu devido lugar. Contará com a ajuda de Júlia, uma repórter local que cruzará o seu caminho na hora certa. Juntos, esses dois enfrentarão a fúria do Diabo para finalizar o plano.

    A escrita é sensacional. Você se sente cada vez mais envolvido na história, e é cada reviravolta que eu tive que segurar o fôlego! Acompanhamos de perto as artimanhas do crime organizado, o tráfico de drogas e as operações francesas para recuperar a peça perdida. Também temos muitos detalhes das vidas dos personagens secundários e isso deixa a história bem mais envolvente! 

    Os capítulos não são curtos, porém você não consegue parar de ler! Adorei Júlia e sua força de vontade de ser ótima no que faz; Leonardo, mesmo sendo o vilão da história, me causou uma boa impressão, afinal ele só queria poder, e com ele eu aprendi que é melhor deixar o diabo quieto!

    A besta dos mil anos é o primeiro livro da Trilogia do Apocalipse, e com um final arrebatador, você vai necessitar da continuação urgentemente! Venham embarcar nessa história!



    1 comentários :

    1. Num país sem escolas decentes para cidadãos que pagam impostos escorchantes. Num país que corta as verbas da EDUCAÇÃO para garantir a segurança pública. Num Brasil que despreza o ensino público na era maldita da Besta solta, semeando a corrupção e a impunidade, o seu blogue Minha Velha Estante é uma grande esperança. Não me impressionou o seu “adoro ler”. Um blogueiro literário tem que cultivar essa adoração. Nem me impressionou que é “viciado em histórias de terror, suspense...”. O que impressionou num Brasil de hoje é descobrir um jovem talentoso escritor. Porque você é um escritor. Não tenho dúvidas pelo exímio exercício da sua fluente e precisa escrita! Soube transmitir com mestria para o seu público como embarcou na história de a BESTA DOS MIL ANOS. Como se envolveu na trama “eletrizante” e dialogou com os personagens para explicar para os leitores “onde se encaixa a tapeçaria do Apocalipse” Sua resenha é um primor de bem estrutura e bem escrita. Meus Parabéns, MINHO, pelos seus gloriosos 20 anos! Seus pais devem estar muito orgulhosos. Nos encontramos novamente em Lucca...

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!