• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Lançamentos Rocco - Novembro/2018

    Um livro feito totalmente à mão e escrito por quem acredita que “a vida só se dá para quem se entrega”, como destaca logo nas primeiras páginas o autor e Instagrammer Pedro. Ele é a voz e a letra por trás da bem-sucedida página Um Cartão (@umcartao), com quase dois milhões de seguidores no Instagram. Em seu segundo livro, Pedro reúne frases inéditas e inspiradoras, capazes de deixar o dia de quem as lê mais leve e emocionante, além de deixar espaço para que o leitor também escreva sobre amor e autoconhecimento em seus cartões destacáveis. Um cartão para você é o livro-presente perfeito para quem quer compartilhar boas energias em qualquer ocasião ou época do ano.
    Antes de apresentar o conteúdo de seus novos cartões, Pedro deixa algumas recomendações de uso para o leitor, como respeitar as próprias emoções, permitir-se sentir muito e escutar sempre o coração. E, claro, o autor destaca também a importância das palavras e a capacidade delas em dar forma aos sentimentos ao “tornar físico o que não pode ser tocado”. Para transformá-las em cartões, ele conta que foi um pulo: “os cartões nasceram para me fazer companhia e para iluminar todas as minhas escuridões.”
    Os muitos cartões do livro misturam amor e amizade com alegria e humor. O resultado é uma compilação de muito carinho através das palavras. E existem cartões para todos os momentos: desde transmitir energia positiva em um dia cinzento, passando por agradecer a vida e até mesmo dar um “empurrãozinho” para o amor, provocando o leitor a fazer logo aquela ligação para o crush. Entre as muitas palavras de incentivo, existem muitos espaços para desenhos, caça-palavras e pequenos testes que servem de estímulo para o leitor escrever suas próprias mensagens. Trata-se de um livro leve, para deixar todos os dias e todas as relações muito mais bonitas.

    Situado no futuro distópico do aclamado Oryx e Crake, O ano do dilúvio é ao mesmo tempo um emocionante conto sobre a amizade e outro marco da ficção especulativa de Margaret Atwood.
    A sociedade e as espécies têm mudado rapidamente, e o pacto social em pouco tempo se torna tão frágil quanto a estabilidade ambiental. Adão Um, o gentil líder dos Jardineiros de Deus – uma seita dedicada à fusão da ciência e religião, bem como à preservação de toda a vida vegetal e animal –, há muito tempo prevê um desastre natural que alterará a Terra como a conhecemos. Agora, a tragédia anunciada finalmente entrou em curso, obliterando a maior parte da vida humana.
    Duas mulheres sobreviveram: Ren, uma jovem dançarina trancada dentro de um bordel de primeira classe, e Toby, uma Jardineira de Deus, entrincheirada em um luxuoso spa, onde muitos dos tratamentos medicinais são comestíveis.
    Haveria outros sobreviventes? Amanda, a bioartista amiga de Ren? Zeb, seu padrasto e defensor? Jimmy, seu antigo namorado, que conhecemos em Oryx e Crake? Teriam os degredados da Arena Painball escapado?
    Enquanto isso, as formas de vida ligadas à manipulação genética estão proliferando: a mistura de carneiro e leão, as cabras de pelos longos, os porcos com tecido cerebral humano. Enquanto Adão Um e seu bando percorrem este estranho mundo novo em meio às novas forças dominantes, Ren e Toby terão que decidir seus próximos passos. Mas antes precisam escapar de seu confinamento.
    Sombrio, irônico e provocador, o segundo livro da trilogia MaddAddão é mais uma prova do poder visionário de Atwood.

    No livro, que se passa em um futuro distante, os habitantes da Terra dominam o espaço, mas sofrem com a falta de recursos naturais. A crise os leva em busca de uma nova casa, e à guerra com as novas colônias, que lutam bravamente para manter a independência.
    Noemi Vidal é uma jovem soldada do Gênesis, planeta que um dia já foi uma colônia da Terra e hoje está em guerra por sua independência. Há décadas os habitantes de Gênesis lutam contra os exércitos de mecans, robôs humanoides terrestres, e o conflito não parece estar chegando ao fim. Com apenas dezessete anos, Noemi acaba a bordo de uma nave abandonada, Daedalus, onde encontra Abel, um androide diferente dos outros 25 modelos conhecidos. Criado pelo mais renomado cientista terráqueo, Abel está preso na nave por 30 anos e, contrariando o previsto pelo sistema que o controla, passa a trabalhar para sua nova comandante, e assume a missão de ajudar a salvar Gênesis.
    Juntos e desconfiados, Noemi pretende usar Abel em uma missão que pode livrar Gênesis da ameaça da Terra de uma vez por todas, mesmo que essa missão possa destrui-lo. Para isso, eles precisam partir em uma jornada pela galáxia, onde descobrem que Abel é muito mais humano do que esperavam. Aos poucos, a dupla aprende que as histórias que sempre ouviram podem não ser reais e, à medida que conhecem novos mundos e fazem novos aliados e inimigos, Abel e Noemi precisam tomar difíceis decisões que mudam todo o equilíbrio da relação humano/androide. 

    Estreia literária do americano descendente de indígenas Tommy Orange e um dos livros mais aclamados de 2018 (o New York Times publicou um artigo com o título “Sim, o romance de Tommy Orange é mesmo isso tudo”), Lá não existe lá apresenta ao leitor uma narrativa exuberante e inovadora sobre identidade, tradição e tragédia pelos olhos de 12 personagens, “índios urbanos” da Califórnia, cujas histórias vão convergir no Grande Powwow de Oakland, tradicional evento da cultura indígena que promove a integração por meio da música. Feroz, bravo, engraçado e comovente, o primeiro livro de Tommy Orange é um retrato maravilhoso e arrebatador de uma América pouco retratada, a das comunidades indígenas urbanas contemporâneas, numa narrativa sobre violência e recuperação, família e perdas, identidade e poder.

    Transcorridos oito anos de seu sequestro, Julie Whitaker retorna subitamente para casa. A família, ainda que petrificada pela tragédia, se manteve unida e esperou muito por esse momento. Para Anna, no entanto, a volta da filha ao lar desperta mais questões do que respostas, mais dúvidas do que conforto. Ao notar incoerências no discurso da filha, Anna conclui que o seu pesadelo está apenas começando: ela suspeita da identidade da jovem, duvida de seus relatos e conclui que precisa descobrir a verdade sobre o sequestro da filha a qualquer custo.
    Para Sempre Perdida é uma estreia de fôlego, que escancara os estragos da violência física e psicológica na vida de uma família, conduzida com maestria pela norte-americana Amy Gentry.

    A autora da série Pretty Little Liars sabe contar histórias que envolvam adolescência, segredos, crimes e mistério. Em As garotas boas, título que encerra a duologia iniciada com As Perfeccionistas, ela narra a rotina de cinco garotas perfeitas, que fizeram algo não tão perfeito assim, e agora precisam encarar as consequências.
    Jovens e abastadas estudantes do último ano do ensino médio, elas planejaram em detalhes um pequeno trote a um valentão da escola, Nolan. Qual não foi a surpresa das meninas quando ele aparece morto, e nas circunstâncias descritas por elas. Pior: Nolan não foi o único que elas sonharam em matar. Quando mais um da macabra lista que fizeram também morre, as meninas se perguntam se não poderiam ser as próximas vítimas. A história ganhará as telas de TV e funcionará como um spin-off de Pretty Little Liars.

    7 comentários :

    1. Nossa, amei a sinopse de "PARA SEMPRE PERDIDA" e quero muuuuito ler ele!
      "O ANO DO DILÚVIO" também está na lista, mas ainda nem cheguei perto de ler o primeiro kkkkkk
      Já os outros livros não tive tanto interesse assim.

      ResponderExcluir
    2. Quero muito ler O ano do dilúvio, ainda não li o primeiro, mas sei que essa autora é maravilhosa, por causa do Conto da Aia.
      Quero ler Desafiando as estrelas também.

      ResponderExcluir
    3. Bons lançamentos, me interessei mais por Para Sempre Perdida e As Garotas Boas, são os que fazem mais meu estilo rsrs
      Bjs

      ResponderExcluir
    4. Quanto lançamento incrível a Rocco mais uma vez nos trouxe!
      Acredito que o livro da vez seja Para Sempre Perdida, que tem uma capa maravilhosa e uma sinopse, idem!
      Margaret é outra autora que aprecio demais e já fiquei maluca por este novo trabalho dela!
      Beijo

      ResponderExcluir
    5. Olá,
      Quantos bons lançamentos... Pena que acho o preço da ROCCO pouco acessível!
      Gostei da sinopse de "Para sempre perdida", quero ler. Outro que chama a atenção é "As garotas boas" acho o enredo nada original, mas como gosto da autora pretendo ler.
      Beijos

      ResponderExcluir
    6. Olá.
      Quantos lançamentos maravilhoso.
      Quero muito ler "O ano do dilúvio" (amei a capa!), "Para sempre perdida", "As garotas boas".
      "Desafiando as estrelas" tem uma sinopse interessante, maas não tive boas experiências com histórias que se passam dentro de uma aeronave. Então estou um pouco receosa.
      Beijos

      ResponderExcluir
    7. Drika!
      Preciso de muito dinheiro para poder comprar todos os lançamentos que quero, são todos tão bons.
      Boa semaninha!
      “Felizes são os que ajudam os pobres, pois o Senhor Deus os ajudará quando estiverem em dificuldades.” (Bíblia)
      cheirinhos
      Rudy

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!