Featured Slider

Eu, cupido, Julia Braga


"Liliana Rodrigues parece imune às armadilhas do amor romântico. Ela não acredita que pode despertar ou nutrir qualquer sentimento amoroso por alguém, por isso está sempre se esquivando do amor. Seu melhor amigo, Augusto, diz que ela não leva nada a sério, principalmente os sentimentos dele. O que Liliana não espera em sua vida é a aparição, em pleno Dia dos Namorados, de um cupido – ele mesmo, em carne e osso, a mitológica figura que faz as pessoas se apaixonarem. Seu nome é Paco e ele vem com a missão de quebrar as barreiras de Liliana e juntar o casal, mas ele não tem ideia de que sua missão vai ter mais reviravoltas do que pode imaginar."
Eu, cupido
Ano: 2021 
Páginas: 296
Idioma: português
Editora: Nacional

Liliana não tem nenhum interesse em se apaixonar, ainda mais depois de ter seu coração magoado por um garoto que ela amou aos 15 anos e só fez usá-la, mesmo sabendo que seu melhor amigo tem uma certa paixonite por ela, Liliana foge as léguas do tal amor e prefere se manter as margens dessa situação, sem nunca mergulhar de fato, até que surge Paco em sua vida.

Paco é um cupido estagiário que foi enviado, depois de muitos, para tentar fazer com que Liliana finalmente se apaixone, mas tudo dá errado e o que era para ser um serviço rápido e limpo termina com uma mão quebrada e Liliana como ajudante de um cupido, um mundo que ela nunca imaginou existir.

“A vida machuca, amiga. É uma coisa que não dá para evitar. Mas a gente tem que se arriscar mesmo assim de vez em quando. Especialmente quando parece tão certo.”

Com a nova perspectiva sobre o amor e a situação de Paco, Liliana decide que se for para que o jovem cupido não seja punido ela vai se apaixonar por seu melhor amigo, mas antes disso ela precisa ajudar Paco a se livrar do temível chefe e essa história só tem a render quando eles finalmente decidem que para o bem de todos, é melhor que trabalhem juntos... mas escondidos.

Narrado pelo ponto de vista da Liliana, a história que traz à tona os seres mitológicos, abrange uma realidade alternativa sobre o amor, mas que talvez não esteja tão longe de verdade, afinal com tudo que vem acontecendo no mundo ultimamente e com o avanço da tecnologia na palma das nossas mãos, estamos cada vez mais cegos para o que acontece ao nosso redor.

“Hoje em dia é quase impossível fazer o acaso acontecer. Tá todo mundo sempre com a cara enfiada no celular, distraído demais para notar o que acontece ao seu redor. Algumas vezes o amor tá bem na frente do seu nariz, mas você deixa passar...”

Com uma escrita fluída e cativante, a autora nos leva por uma história cheia de momentos engraçados, fofinhos e únicos, mas também com uma dose de drama para incrementar. Uma história que vale a pena conhecer e se apaixonar à medida que cada página passa. O final ficou aberto para uma continuação e eu como leitora apaixonada, já deixo claro que adoraria conhecer mais do Doc e ter mais dessa história tão delicinha, fica o recado ein Julia? Hehe.

Mas enfim, se você ainda não leu esse livro, te recomendo demais a leitura e se já leu, me conta aqui o achou, vamos conversar. Por enquanto é isso, beijinhos apaixonados e até mais.


Blackout

 
Seis autoras extraordinárias. Seis histórias de amor entrelaçadas. Uma noite que tinha tudo para ser um desastre ― mas acaba sendo brilhante.
Uma onda de calor causa um apagão em Nova York. Multidões se formam nas ruas, o metrô para de funcionar e o trânsito fica congestionado. Conforme o sol se põe e a escuridão toma conta da cidade, seis jovens casais veem outro tipo de eletricidade surgir no ar… Um primeiro encontro ao acaso. Amigos de longa data. Ex-namorados ressentidos. Duas garotas feitas uma para a outra. Dois garotos escondidos sob máscaras. Um namoro repleto de dúvidas. Quando as luzes se apagam, os sentimentos se acendem. Relacionamentos se transformam, o amor desperta e novas possibilidades surgem ― até que a noite atinge seu ápice numa festa a céu aberto no Brooklyn.

Neste romance envolvente e apaixonante, composto de seis histórias interligadas, as aclamadas autoras Dhonielle Clayton, Tiffany D. Jackson, Nic Stone, Angie Thomas, Ashley Woodfolk e Nicola Yoon celebram o amor entre adolescentes negros e nos dão esperança mesmo quando já não há mais luz.

Blackout
O amor também brilha no escuro
Dhonielle Clayton, Tiffany D. Jackson, Nic Stone, Angie Thomas, Ashley Woodfolk e Nicola Yoon
Ano: 2021
 Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Seguinte

Blackout é um livros de histórias de amor. Claro que esse não é o único tema tratado, mas o amor e suas relações, causas e efeitos sobre o ser humano é o tema central.

Escrito por seis autoras negras, as histórias se unem como se fossem uma única, contínua. Imagine o caos de um blackout em pleno final de tarde em Nova York. Imaginou? Apague tudo e espere por uma história ainda melhor. 

A história de Tammi e Kareem é o pano de fundo para os outros acontecimentos. Separados, mas nenhum dos dois sabe bem o porquê, eles são obrigados a caminhar por conta do blackout. Enquanto atravessam a cidade para chegar a uma festa que acontecerá no Brooklin, outras histórias de amor estarão acontecendo em diferentes lugares da cidade. 

Dois garotos pressos no metrô vão descobrir o amor através da empatia. Duas garotas que nem se conheciam vão descobrir o amor através da admiração mútua. Amigos de infância se descobrirão melhores namorados. Mas também seremos lembrados que não precisamos estar com alguém para sermos felizes. E que o amor pode estar onde a gente menos espera.

Ao longo dessa jornada, o protagonismo negro, questões de gênero, preconceito e transtornos metais também serão abordados sob o olhar atento e militante de mulheres muito inteligentes. 

Cheio de metáforas e mensagens deixadas nas entrelinhas, Blackout é um livro para celebrar o amor em meio a qualquer apagão, seja ele de energia elétrica ou de falta de energia humana, se é que você me entende.

Com qual penteado eu vou?, Kiusam de Oliveira

 

Uma obra fundamental para pautar a diversidade e a beleza que existe em cada criança, independente de com qual penteado ela vai. Com um texto rico e claro, como só a Kiusam de Oliveira, doutora em Educação e com diversas publicações de sucesso, poderia nos trazer.Este livro é uma dessas pinturas estonteantes. Cenas plásticas que nos prendem a atenção!
A festa de 100 anos do Seu Benedito vai animar toda a família, afinal, agora ele é um cen-te-ná-rio.
Para homenagear seu bisavô nessa data tão importante, suas bisnetas e seus bisnetos irão escolher penteados lindos para participarem da comemoração. E cada uma e cada um irá presentear seu bisa com a virtude mais poderosa que tem.
Com qual virtude você presentearia alguém tão especial?
Com qual penteado eu vou?
Páginas: 48
Idioma: português
Editora: Melhoramentos

O bisavô de Aisha vai fazer 100 anos!!! E, numa comemoração marcante como essa, nada mais justo que os netos e bisnetos se apresentem com o seu melhor penteado, concordam?

E é assim, narrando a história através do olhar atento e curioso de Aisha, que Kiusam de Oliveira vai falar sobre ancestralidade, valorização e respeito às diferenças, sororidade, virtudes e amor.

E porque falar sobre o cabelo seria um tema tão importante? Se você é negro ou tem cabelos crespos, com certeza, já sentiu a necessidade de se auto afirmar em relação ao modo como você usa o seu cabelo. E assim como a Taís Araújo, que fala na apresentação do livro, também lamento a falta de ter tido um livro assim na minha infância, principalmente por não ter a pele negra mas ter cabelos crespos e ter sido criança e adolescente em uma época em que o alisamento era necessário para 'domar cabelos ruins'...

Mas aniversário tem que ter presente, e como todos ainda são crianças, eles decidem que cada um vai ofertar uma virtude ao bisavô aniversariante, prática comum nas comunidades africanas segundo a autora. E é nessa parte do livro que o presente é totalmente nosso! Além de sermos agraciados com ilustrações riquíssimas em beleza com as imagens dos bisnetos, acompanhamos a entrega das virtudes e a apresentação de cada um deles quando ficamos conhecendo também os seus nomes e respectivas origens, além de conferir a diversidade da família de Aisha. 

Um livro delicioso que aborda temas muitas vezes tão doloridos da maneira como deveria ser: leve e natural, abraçando o diverso e valorizando o diferente.

Fantasmas: Os mortos só querem paz, Tiago Toy


Um lago em meio a montanhas esconde um passado tenebroso... Depois do desaparecimento de uma garota, eventos que parecem sobrenaturais começam a acontecer. Victoria, a filha do homem mais poderoso da cidade, retorna da capital sem aviso. Ela está assustada com os relatos que lhe chegaram, mas quer descobrir o que aconteceu com Uiara, sua única e melhor amiga daquela cidade. Três meses se passaram desde a última vez em que foi vista, e todos os moradores parecem estar num pacto de silêncio para que o caso seja simplesmente esquecido. Sem a colaboração do povoado, Victoria pensa em desistir, mas pressente que há algo ali que não pode ser simplesmente ignorado. Aquele evento trágico - a queda de uma barragem -, trinta anos atrás, que fez desaparecer todo o povoado original parece ter ligação com os estranhos casos que começam a acontecer. E o que há por trás desse desaparecimento que revolve cinzas da história de tanta gente?

Fantasmas: Os mortos só querem paz
Ano: 2021 
Páginas: 272
Idioma: português
Editora: Faro Editorial

Victoria Casagrande não queria voltar para casa, mesmo após anos na cidade grande. Mas as necessidades gritaram, e lá vai ela para Monte do Calvário, que um dia foi parcialmente devastado pelo rompimento da barragem, na década de 60, que levou muitas vidas e deixou um lago assombrado no lugar.

O que ela esperava ao chegar na cidade foi claramente alcançado: a decepção do seu pai ao ver que a menina tratada como princesa se tornou numa jovem destemida e sem papas na língua. Mas o que ela não esperava era topar com um mistério que foi esquecido pelos moradores: sua amiga de infância, Uiara, desapareceu da noite para o dia.

Disposta a procurar as repostas do desaparecimento de Uiara, Victoria encontrará pelo caminho algumas respostas que ninguém ousaria procurar, afinal, a terra pede clemência, e quando as verdades forem surgindo, o caos também surgirá.

Eu estava cheio de expectativas para conhecer essa história, e a espera valeu a pena! Uma história com uma terrível sede de vingança e segredos que surgem das águas do lameiro que vão atrás daqueles que precisam ter as contas acertadas.

Já conhecia o trabalho do Tiago Toy por conta da sua participação no livro Vozes do Joelma, e ver uma história somente sua destacou o seu talento na escrita, que está de parabéns!

Não posso deixar de citar o trabalho da Faro, que entregou mais uma edição incrível, com detalhes gráficos que vão do relevo da capa até a diagramatura cheia de detalhes.

Para quem gosta de um terror bem envolvente, que te faz arrancar os cabelos, já deixo indicado a leitura de Fantasmas!

Enquanto eu não te encontro, Pedro Rhuas


Em seu livro de estreia, Pedro Rhuas traz uma história sobre amor à primeira vista, encontros e desencontros, cultura nordestina, música pop e drag queens.
Nenhum encontro é por acaso.

A vida tem sido boa para Lucas. Ele passou no Enem para estudar publicidade; se mudou com Eric, seu melhor amigo, do interior do Rio Grande do Norte para a capital; e conseguiu sua tão aguardada liberdade. Mas, no amor, Lucas é um desastre. O maior fã de Katy Perry no Nordeste tem certeza de que nem toda a sorte do mundo poderia fazer com que ele finalmente se apaixonasse pela primeira vez.

Até que, em uma despretensiosa noite de sábado em 2015, tudo muda. Quando Lucas e Eric vão na inauguração do Titanic, a mais nova balada da cidade, Lucas esbarra (literalmente!) em Pierre, um lindo garoto francês que parece ter saído dos seus sonhos. Em meio a drinques, segredos e sonhos partilhados, Lucas e Pierre se conectam instantaneamente. Eles vivem o encontro mais especial de suas vidas, mas o Universo tem outros planos para o futuro… Até a noite acabar, o que será que vai acontecer com eles?

Com uma voz original e divertida, repleta de referências pop e à cultura do Rio Grande do Norte, o livro de estreia de Pedro Rhuas vai te fazer rir alto e se apaixonar.
Enquanto eu não te encontro
Ano: 2021 
Páginas: 320
Idioma: português
Editora: Seguinte

Está na hora de Lucas sair do interior de Rio Grande do Norte para começar uma nova vida na capital, já que a faculdade lhe proporcionou essa chance de ter uma nova liberdade para viver. Quando seu melhor amigo e companheiro de apartamento, Eric, arruma um namorado, Lucas percebe que talvez nunca vá ter alguém para amar, principalmente quando se é uma pessoa totalmente desastrada.


Quando a boate Titanic inaugura, Eric e Lucas decidem se aventurar nesse novo point e se divertir muito, mas um trágico desastre coloca Pierre na vida de Lucas, o que afinal, não é tão trágico assim, já que Pierre parece ter nascido de um milagre.


Mas sorte grande não combina com Lucas. Um pequeno acidente faz com que eles se desencontrem, e Lucas percebe que pode ter perdido a chance de ter o grande amor de sua vida. E agora, o que fazer?


Estou diante de uma das melhores leituras que já fiz esse ano, e um dos meus favoritos do gênero! Fica até difícil escrever essa resenha, pois sei que não vou conseguir transmitir como esse livro é maravilhoso!


Vou começar pelas referências. Se você faz parte da comunidade LGBTQ+, é impossível não identificar uma das inúmeras referências da cultura pop e de tudo que a gente gosta! Eu adorei identificar memes, divas, músicas... é um prato cheio!


Além disso, temos um típico clichê romântico que todo mundo ama. Não sou um leitor fã de romances a primeira vista, mas esse me conquistou de uma forma única, me fazendo arrancar lágrimas durante um bom tempo.


Enquanto eu não te encontro é um livro que só dá para ser perfeitamente descrito se você ler. Uma história linda, com personagens apaixonantes e um desfecho capaz de te deixar com milhões de emoções!