Resenha da Vic: Proibido,Tabitha Suzuma - Editora Valentina.

Titulo: Proibido

Autor(a):  Tabitha Suzuma

Editora: Valentina

Páginas: 304

Sinopse:
Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.
Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã.
Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.


Antes de tudo, vocês não vão enxergar Lochan e Maya como irmãos.

Apesar de terem pouca idade e viverem na mesma casa, desde cedo eles tem responsabilidades que lhe dão uma visão de um casal na luta para criar seus filhos de idades diferentes.

Maya é o coração. Uma menina meiga, de uma doçura incrível e um coração de mãe. Sabe a hora certa de puxar a orelha e também o momento ideal de dar um carinho. Sempre sabe o que falar e como lidar com as dificuldades da vida. Ela é uma mãe.

Lochan é a base. Ele é um jovem forte e responsável. Carrega nas costas a responsabilidade de manter uma família. Com dezessete anos e um caráter indiscutível, sempre sabe o que fazer. Nunca, em hipótese alguma, pensou só nele. Ele é "E eu sei como ele se sente... é tão bom que dói. Acho que vou morrer de felicidade. Acho que vou morrer de dor. O tempo parou, o tempo está correndo."

"O corpo humano precisa de um fluxo constante de alimentos, ar e amor para sobreviver. Sem Maya eu perco os três. Morro lentamente.".

Eles formam uma dupla. Lochan e Maya descobriram desde cedo que, se quisessem manter todos juntos, e não ir cada um para um lar adotivo, eles teriam que se desdobrar para tudo dar certo. Ou , pelo menos, que as pessoas de foram vissem que tudo estava normal. Que eles só são bem responsáveis para a idade deles e que a mãe trabalha viajando. Mas ela volta, e nunca os deixa na mão. Que não vai para as reuniões de pais porque trabalha muito, para colocar comida na casa. E consegue!

Essa não é a verdade. Desde que o pais se separaram e a mãe arranjou um namorado e um meio de viver sem ter responsabilidade com nada, eles tiveram que se unir. A mãe não para em casa, não paga as contas, não dá comida... e, muito menos, carinho, atenção. O que é isso??? Ela sabe que ,mesmo que ela não esteja ali, Maya e Lochan estarão.  Acomodada, interesseira... sem coração.

"Não é só frustração física, é a impossibilidade da nossa situação, o horror por estarmos encurralados, o desespero de saber que nunca vou poder amar Maya como quero Lochan’’

Por isso que eu digo, eu não vi, e nem eles se viam como irmãos. Mas a sociedade sim... todos de fora viam.

Até que ponto você pode negar um amor?
Como uma coisa tão errada pode parecer  tão certa?

Começei a ler Proibido em outubro. Parei e voltei.  Peguei novamente ele em janeiro. Respirei fundo e disse: Agora vai! E foi... até demais.

"Você pode fechar os olhos para as coisas que não quer ver,
mas não pode fechar o coração para as coisas que não quer sentir."

Um aviso, esteja emocionalmente preparada para ler este livro. Eu não estava, e parei. Voltei quando percebi que estava pronta, e retomei. A história de Maya e Lochan  vai te pegar na alma, e não vai te largar. E mesmo depois de terminada, você não vai conseguir esquecer.

Confiem em mim, leiam! Mas faça a digestão com calma.

Não lerei novamente, mas recomendarei, e quero que todos conheçam a obra da Tabitha. Mulher maravilhosa, escrita excelente.

Editora Valentina, edição linda... capa, apaixonante!

Tocante, intenso, avassalador!

Esse é Proibido... leiam! E depois me contem. Vamos chorar juntinhos no cantinho.


"Juntos, não fazemos mal a ninguém; separados, nós definhamos."


23 comentários

  1. Eu não criei coragem para ler este livro ainda.
    Que bom que VC não os viu como irmãos, mas eu já os vejo.
    Não consigo pensar que justifique o abandono e as privações esse amor entre eles.
    Não sei se de fato chega a se concretizar e isso me dá medo.
    Não sei se quero saber TB.
    No momento, não estou preparada.
    Mas adorei sua resenha e que bom que ao voltar a ele valeu a pena.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,Edna.
      Entendo, espero que um dia consiga ler.
      Beijos, Vic.

      Excluir
  2. Vic, você é a segunda pessoa que leu Proibido e diz que não lerá novamente.
    Ouço falar muito sobre este livro, mas ao mesmo tempo que tenho uma enorme curiosidade para ler também, o medo acompanha. Uma história de amor entre irmãos vai além da minha zona de conforto, além do imaginável.
    Lerei, com toda certeza. Quero descobrir o que há nesta história que aflita tantos leitores.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Alessandra.
      Proibido estava na minha lista há tempos. E mesmo de te-lo aqui na estante, ainda demorei um tempinho para ler também. Também tinha uma curiosidade imensa, e realmente, ele faz jus a ''fama'' que leva. O livro é muito, não tenho dúvidas disso. Leia sim!

      Beijos, Vic.

      Excluir
  3. Oi Vic!
    Já li o livro, mas não gostei.... Todo mundo tece elogios sobre ele, pq nunca vê o casal como irmãos... Acho que quando você tem um irmão é meio difícil ser imparcial...
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vvian!
      Também tenho irmão, na verdade dois, então isso é muito relativo. O livro realmente divide opiniões, e acho que a autora conseguiu passar a mensagem que queria e deixar sua ''marquinha''.

      Beijos, Vic.

      Excluir
  4. Oi Vic!
    Faz tanto tempo que quero ler esse livro... Mas confesso que ainda não tive coragem.
    São inúmeras resenhas positivas e a premissa é bem diferente por se tratar de amor entre irmãos e, embora todos os elogios e tals, não me sinto preparada pra essa leitura. Ao menos não agora.
    Mas em todo caso, ele continua lá, nos meus desejados. Só aguardando o momento certo.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Vania!
      Entendo perfeitamente esse cuidado, tive o mesmo, parei e voltei, e mesmo assim, ele ficou um tempo de molho na estante, até eu pegar para ler.
      Leia na hora certa, até mesmo para o livro não se tornar uma das suas piores leituras.

      Beijos, Vic.

      Excluir
  5. Por mais que a pessoa fique como pé atras antes de ler o livro por se tratar de irmãos, a autora escreve tão bem e é tão persuasiva que no decorrer da leitura eu já não imaginava eles como irmãos e sim como namorados, mas mesmo assim a autora fez questão de enfatizar por meio de Lochan e Maya que aquilo não era certo, mas não podiam evitar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Emanoelle!
      É esta a mensagem que a autora queria passar, e quando o leitor pega essa ideia, torna as coisas, digamos, mais fáceis de ser digeridas. Que bom que gostou da leitura!

      Beijos, Vic.

      Excluir
  6. Oi Vic, ainda não tive o prazer de ler este livro, mas sei que devo estar emocionalmente bem para poder ler esta obra tão densa.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rose!
      É isso ai, mas pelo o que acompanho dos seus comentários aqui no bloguinho, acho que irá gostar.

      Beijos, Vic.

      Excluir
  7. O livro trata mesmo de um tema bem polêmico, acho que tem de estar com a alma e mente limpa, além de ter muita coragem, para apreciar a obra como ela deve ser apreciada! A história parece avassaladora mesmo. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Dan.
      O livro é tudo isso e mais um pouco rs.
      Obrigada pelo comentário.

      Beijos, Vic.

      Excluir
  8. Tento não romantizar tudo e tentei não fazer isso com o relacionamento dos irmãos, mas o que amo na ficção é isso, poder abordar vários assuntos e refletir sobre os mesmos e é isso que o livro faz. Não julguei a situação como errada. Não sei, não consigo explicar. Vi tantas outras situações erradas que o amor proibido foi a menos erradas de todas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jois.
      Obrigada pela observação, e fico feliz que tenha gostado do livro.A essência do livro é essa, e concordo com você.

      Beijos, Vic.

      Excluir
  9. O livro parece ser bom, um drama bem legal. Achei bem interessante essa história de romance entre irmão e acredito que seja um tema bem impactante. Realmente, temos que estar preparados para ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Amanda.
      O livro é muito bom! Um drama jamais escrito, pelo menos eu nunca li... muito preparada, espero que um dia dê uma chance a ele.

      Beijos, Vic.

      Excluir
  10. Oi Vic, eu não conhecia esse livro nem a escritora, a historia pare ser emocionante com certeza vou le-lo obrigada pela dica e sua resenha está incrível bjs.

    ResponderExcluir
  11. Tenho mto receio em ler esse livro! Ganhei ele a mais ou menos 1 ano e ainda não o li, acho que para lê-lo tenho que está bem preparada psicologicamente, e com a mente bem aberta, para lidar com o tema, afinal é algo que segundo minhas convicções sou contra, mas um dia eu lerei!

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Esse é um livro que sempre fico na duvida se leio o não, já vi muitos comentários positivos sobre a escrita da Tabitha o que me deixa curiosa para ler mas ao mesmo tempo não sinto que estou preparada para ler essa historia por isso sempre adio sua leitura !!

    ResponderExcluir
  13. Achei a sinopse do livro muito interessante, mas ainda não tive a oportunidade de lê-lo. A capa chama a atenção e quero muito saber o que acontece com a Maya e o irmão dela de nome estranho/diferente. Da pra imaginar que o livro seja tudo isso que você descreveu mesmo.

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!