A Besta dos Mil Anos, Ilmar Penna Marinho Junior

A busca por uma antiga tapeçaria e o mal espalhado por onde ela passa é pano de fundo para o primeiro livro da Trilogia do Apocalipse, de autoria de Ilmar Penna Marinho Júnior, que aborda temas como fé, violência, crime, ganância e sexo. Uma das sete peças que faltam para completar a Tapeçaria do Apocalipse, elaborada no século XIV e exposta no Castelo de Angers, na França, a de número 75, que traz a "Besta aprisionada por mil anos", depois de séculos, tem seu paradeiro afinal descoberto no Brasil na Rocinha, favela do Rio de Janeiro, então dominada por violentos traficantes.
A Besta dos Mil Anos
Trilogia do Apocalipse #1
Ilmar Penna Marinho Junior
Ano: 2018
Páginas: 312
Idioma: português 
Editora Jaguaratica

Uma famosa tapeçaria francesa que retrata o Apocalipse e o intenso tráfico de drogas na famosa favela da Rocinha, o que essas duas coisas teriam em comum? Apenas o fato de que uma das cenas mais importantes da tapeçaria se encontra no Brasil, enquanto as autoridades francesas farão de tudo para ter a Besta do Apocalipse presa novamente.

Em A besta dos mil anos embarcaremos numa trama eletrizante sobre tomada de poder, tráfico de drogas e muita aventura. Não se engane pensando que é apenas mais um livro que fala sobre o fim do mundo e todo o clichê que o Apocalipse retrata, eu, por exemplo, me surpreendi para caramba enquanto lia essa história!

Vamos conhecer Leonardo, um contador que teve sua vida arrasada após o suicídio do seu pai. Prometeu a si mesmo que seria alguém melhor e estudaria para ter um bom emprego, mas acabou se tornando o principal contador de uma facção criminosa na favela da Rocinha. Casado e com um filho, Leonardo se apaixona pela vidente Lisa, uma mulher que mostrará todo o seu futuro enigmaticamente.

Mas onde se encaixa a tapeçaria do Apocalipse nisso? Vou explicar. Na Rocinha, existe uma ONG criada por dois franceses para apoiar os jovens da comunidade. Com eles está o quadro 75, a famosa Besta dos mil anos, enjaulada nos piores castigos. A imagem de Satanás cairá nas mãos de Leonardo e, com isso, seu reinado macabro se inicia.

Aurélien será a pessoa encarregada de descobrir onde a peça 75 está para levá-la de volta à França, onde é o seu devido lugar. Contará com a ajuda de Júlia, uma repórter local que cruzará o seu caminho na hora certa. Juntos, esses dois enfrentarão a fúria do Diabo para finalizar o plano.

A escrita é sensacional. Você se sente cada vez mais envolvido na história, e é cada reviravolta que eu tive que segurar o fôlego! Acompanhamos de perto as artimanhas do crime organizado, o tráfico de drogas e as operações francesas para recuperar a peça perdida. Também temos muitos detalhes das vidas dos personagens secundários e isso deixa a história bem mais envolvente! 

Os capítulos não são curtos, porém você não consegue parar de ler! Adorei Júlia e sua força de vontade de ser ótima no que faz; Leonardo, mesmo sendo o vilão da história, me causou uma boa impressão, afinal ele só queria poder, e com ele eu aprendi que é melhor deixar o diabo quieto!

A besta dos mil anos é o primeiro livro da Trilogia do Apocalipse, e com um final arrebatador, você vai necessitar da continuação urgentemente! Venham embarcar nessa história!



Um comentário

  1. Num país sem escolas decentes para cidadãos que pagam impostos escorchantes. Num país que corta as verbas da EDUCAÇÃO para garantir a segurança pública. Num Brasil que despreza o ensino público na era maldita da Besta solta, semeando a corrupção e a impunidade, o seu blogue Minha Velha Estante é uma grande esperança. Não me impressionou o seu “adoro ler”. Um blogueiro literário tem que cultivar essa adoração. Nem me impressionou que é “viciado em histórias de terror, suspense...”. O que impressionou num Brasil de hoje é descobrir um jovem talentoso escritor. Porque você é um escritor. Não tenho dúvidas pelo exímio exercício da sua fluente e precisa escrita! Soube transmitir com mestria para o seu público como embarcou na história de a BESTA DOS MIL ANOS. Como se envolveu na trama “eletrizante” e dialogou com os personagens para explicar para os leitores “onde se encaixa a tapeçaria do Apocalipse” Sua resenha é um primor de bem estrutura e bem escrita. Meus Parabéns, MINHO, pelos seus gloriosos 20 anos! Seus pais devem estar muito orgulhosos. Nos encontramos novamente em Lucca...

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!