O milagre, Emma Donoghue

Irlanda, 1859. Anna O'Donnell, de onze anos, se recusa a comer e, apesar disso, sobrevive há meses, aparentemente sem graves consequências físicas. Um milagre, dizem os habitantes do vilarejo profundamente enraizado na fé católica. Mas quando Lib Wright, uma jovem e cética enfermeira inglesa, é contratada para vigiar a menina noite e dia, os acontecimentos seguem um rumo diferente.
Anna começa a definhar, diante da passividade de todos e da impotência de Lib. E assim cresce o mistério ao redor dessa família pobre de agricultores, que parece envolta em mentiras, promessas e segredos. O que o mundo está testemunhando é uma fraude sofisticada, ou uma revelação do poder divino?
Escrito com a tensão que fez de Quarto um best-seller mundial, O milagre é uma história sobre duas estranhas que transformam a vida uma da outra, além de um poderoso thriller psicológico e uma narrativa sobre como o amor pode vencer o mal em suas mais diversas formas.

O Milagre
Ano: 2018
Páginas: 300
Idioma: português 
Editora: Verus

O centro da nossa história é Anna, garota de 11 anos, mora em uma vila na Irlanda da década de 1850, e diz não comer e ainda viver bem, a quatro meses.

Ela é o motivo para que Lib, nossa protagonista, uma enfermeira inglesa conhecida pela sua formação, seja contratada por uma comissão para fazer vigília e comprovar, junto com uma freira, se Anna é verdadeiramente um milagre ou uma farsa.

Altamente cética, Lib está decidida a provar que Anna é uma farsa montada pelos seus familiares e ir embora daquele ambiente impregnado de superstições e religiosidade antes do prazo final de 15 dias de vigília.

Recheado de personagens misteriosos que parecem esconder tanta coisa que daria um livro próprio, a história vai sendo contada de maneira lenta, o que pode fazer com que o leitor não chegue até o final do livro.

Mas a autora tem um jeito tão enigmático de escrever que, mesmo com capítulos extremamente longos, você não consegue largar até desvendar o grande mistério que vai sendo alimentado gradativamente como se juntássemos peças de um quebra cabeça. Além disso, a história é muito bem ambientada através da construção dos personagens e dos cenários, que você chega a sentir o frio que Lib sente em alguns momentos.


E nesse caminho somos brindados com discussões e reflexões interessantíssimas sobre fanatismo religioso e o papel da mulher na sociedade da época.


Um comentário

  1. Esse livro tem uma premissa original, gostei dos temas abordados, mas não sei se faria a leitura.
    Parece que falta algo a mais.

    Beijos

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!