O destino das terras altas, Hannah Howell

Em O Destino das Terras Altas, primeiro livro da série Os Murrays, Hannah Howell nos apresenta o esplendor da Escócia medieval com uma saga de guerra entre clãs, lealdades divididas e amor proibido.
Quando o destino coloca Maldie Kirkcaldy na mesma estrada que sir Balfour Murray e seu irmão ferido, ela lhes oferece seus serviços como curandeira. Ao saber que tem em comum com sir Balfour um juramento de vingança, decide seguir com ele para cumprir a sua missão.
Mas ela não pode lhe revelar sua verdadeira identidade, sob o risco de ser acusada como espiã. Enquanto luta para negar o desejo que a dominou assim que viu o belo cavaleiro de olhos negros pela primeira vez, Maldie tenta a todo custo conservar o aliado.
Balfour, por sua vez, sabe que não pode confiar nela, mas também não consegue ignorar a atração que nasceu entre os dois. E, ao mesmo tempo que persegue seu objetivo de destruir Beaton de Dubhlinn, promete descobrir os segredos mais profundos dela e conquistar o seu amor. Para isso, não deixará que nada se interponha em seu caminho.
O Destino das Terras Altas
Os Murrays #1
Ano: 2019
Páginas: 272
Idioma: português 
Editora: Arqueiro

" Não há bálsamo para corações partidos."


Balfour é o líder do clã Murray e está cansado de ver seu povo padecer em lutas graças a uma rivalidade de anos com o clã Beaton. Um homem grande, forte e decidido que, ao ter seu irmão sequestrado pelo seu arqui-inimigo, decide que já é hora de dar um ponto final neste conflito.

O grande problema é que Balfour não é um bom estrategista, acaba  amargando uma derrota e eis que surge neste momento a figura pequena e doce da jovem Maldie. Maldie, com suas mãos de fada, traz alívio ao sofrimento dos homens de Balfour e acaba chamando sua atenção.

"Os lindos olhos eram emoldurados por cílios pretos, longos e grossos, e acentuados à perfeição por sobrancelhas castanhas delicadamente curvadas. O nariz dela era pequeno e reto até a pontinha,onde fazia uma curva leve para cima. Tinha lábios carnudos e tentadores, e um queixo bonito e evidentemente obstinado. Balfour se perguntou como ela podia ser tão jovem e delicada e , ao mesmo tempo, tão sensual."

A atração entre os dois é instantânea e incontrolável.

"Eu a desejo, pensou ele, com uma mistura de espanto e divertimento. o divertimento foi por conta de desejar uma mulher tão pequena, impertinente e descabelada. O espanto pela rapidez e a ferocidade com que a desejava, pois nunca quisera uma mulher de forma tão repentina e tão intensa."

Maldie é garota forte, que teve um infância pobre e infeliz e, depois de uma promessa, vai em busca de vingança. Ao encontrar Balfour e descobrir que ele nutria o mesmo ódio que ela, resolve se unir a ele em busca de meios para concretizar seus planos sem revelar muito de si.

" Como bem sabe, não tive acesso à riqueza e ao conforto do qual o senhor desfrutou a vida inteira. O mundo em que fui criada era mais difícil. Sim, os homens parecem pensar que uma mocinha pobre ficaria feliz em fazer qualquer coisa para receber uns trocados, ou mesmo só para satisfazê-los, já que se julgam superiores."


Narrado em terceira pessoa, o livro traz uma trama típica de romances de banca, repleta de sensualidade, paixão, leve toque de humor, recheada com lutas, emboscadas e traições. O casal tem um comportamento impetuoso envolvido no mistério que Maldie deixar pairar sobre si sobre quem ela realmente é e o que quer, o que não impede de se entregarem avidamente à paixão que explode dentro deles mesmo cercados por dúvidas e inseguranças.

Confesso que o que mais me atraiu no livro foi a capa e o fato de que adoro romances da era medieval em terras escocesas. Durante a leitura me deparei com momentos maravilhosos e momentos ruins, a base da trama de vingança, segredos e revelações é ótima e me fez devorar o livro para descobrir como tudo seria resolvido, porém alguns comportamentos de Balfour me deixaram extremamente frustrada  e me vi torcendo por uma atitude mais incisiva e forte por parte de Maldie, o que acabou não acontecendo.

Em compensação, me apaixonei perdidamente por Nigel e Eric, irmãos de Balfour, que fazem questão de abrir os olhos do teimoso líder e geram diálogos bem gostosos e suaves com Maldie e divertidos e irônicos com Balfour.

A forma como a escritora conduz a história é muito boa levando a um romance logo na primeiras páginas, dúvidas e inseguranças bem fundadas nas seguintes, com um fechamento previsível mas bem criativo e que me agradou apesar das ressalvas.

Beijos, Myl


Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!