Geek Girl 3, Holly Smale

 
Meu nome é Harriet Manners e eu sempre serei uma geek!
Harriet achou que sua vida ficaria bem mais calma quando parou de trabalhar para a designer Yuka Ito. E, por um lado, ela estava certa. Desde suas aventuras no Japão, Harriet não recebe um único trabalho de modelo, e o pessoal da agência não tem lembrado que ela existe.
Porém, como Harriet já deveria saber, sua vida nunca é calma! E aventura é o que não vai faltar quando a família inteira da garota se mudar para Nova York. Lá, Harriet vai morar no coração do mundo e mal pode esperar para viver como em um filme e parar de se preocupar com o fato de sua melhor amiga e de seu namorado parecerem ocupados demais para se importar com ela.
Mas, assim que Harriet e a família chegam aos Estados Unidos, as coisas começam a ir de mal a pior. O imóvel que os pais de Harriet alugaram não é um apartamento minúsculo no centro da cidade, como nos filmes, mas sim uma casa que fica a uma hora de Manhattan. Ninguém no bairro tem interesse em fazer listas de amizade ou falar com ela. E a governanta que foi contratada para ensinar Harriet faz a garota sentir-se mais incompetente a cada aula. Quando seu agente Wilbur liga e a chama para fazer um trabalho, ela não resiste à tentação de se entregar ao mundo da moda de novo, mesmo que vá contra a vontade de seus pais.
E agora? Será que a geek favorita de todos vai conseguir sobreviver do outro lado do Atlântico?
Geek Girl 3
Lindo de Viver
Geek Girl #3
Ano: 2016
Páginas: 280
Idioma: português 
Editora: Fundamento


Em Geek Girl 3, acompanhei Harriett em Nova York depois de viver algumas aventuras bem loucas no Japão, ela se muda só que não por causa do trabalho. Desta vez, o motivo foi seu pai que, estava desempregado e, recebeu uma proposta de emprego do outro lado do oceano, e como a família precisava do dinheiro, especialmente com um novo bebê na área, ele topou. Mas ir para Nova York não foi fácil, Harriett passa maus bocados no decorrer da história que é o que sempre em suas aventuras traz a leveza e humor à trama. 

Afastando-se de sua casa e de todos que ela conhece, foi bem duro para ela encarar este novo desafio e, como sempre, com seu jeito geek estabanado e inocente, ela torna tudo pior para ela mesma. Agora ela decide revelar seu lado rebelde e, mesmo ficando de castigo, acaba só piorando tudo para si mesma escapando de casa e fugindo por Nova York em novas loucas aventuras.
Ela acaba aceitando conselhos das pessoas erradas e põe em risco seu relacionamento com Nick. Mas o bom foi que também descobri que ela cresceu um pouco, ao cometer erros bem mais complicados de serem resolvidos, aprende com eles o que tornou a jornada desta vez um pouco mais emocional e, mesmo assim, bem divertida.

Com Harriett nos EUA durante a maior parte da trama, não pude me deleitar muito com alguns de meus personagens secundários favoritos, Nat e Toby mas, para minha alegria, Wilbur surge com seu jeito irreverente. 

Eu adorei como foi fácil novamente ler Geek Girl, esta é uma das poucas séries em que você não precisa analisar mais de uma palavra ou evento, literalmente você pode abrir a página e mergulhar de cabeça na diversão. Ideal para a garotada. O enredo é fácil de acompanhar e, enquanto você pode adivinhar as consequências de algumas das situações apresentadas, principalmente as que envolvem Harriet diretamente, ainda assim algumas coisas me surpreenderam. Meu choque chegou de verdade no final. Não estava nem um pouco preparada. Juro que esperei um comportamento melhor de Harriet em relação a essa parte de sua vida e não curti como a escritora resolveu este detalhe envolvendo Nick e foi o que me fez tirar pontinhos na classificação.

Agora adorei como ela resolve a situação que a angustiava sobre seu diário e, principalmente, adorei como tudo se resolveu com seu pai e a família. Tabitha é uma fofucha.


Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!