Números de Azar, Anne Holt

Três crimes. Três códigos. Muito sangue. Nenhum corpo. Quando o calor aumenta… a violência.
Em meio ao verão de Oslo, a detetive Hanne Wilhelmsen é enviada para a cena macabra de um possível assassinato. Em um galpão abandonado, há marcas de sangue por toda parte e, na parede, uma intrigante sequência de oito dígitos escrita com o líquido vermelho. Mas não há sinais da vítima. As pistas são escassas. Nos dois sábados seguintes, o horror se repete. Outros locais, números diferentes. Seria uma brincadeira de mau gosto ou a assinatura de um serial killer? E a questão mais importante: onde estariam os corpos?
Contando com sua habitual sagacidade, a obstinada Hanne corre contra o tempo. Ela só tem cinco dias até o próximo sábado... Mas o que fazer quando a linha que separa o certo do errado começa a se fundir e o sangue derramado pode manchar não só as mãos de inocentes como também a reputação do departamento de polícia onde ela atua?
Uma história vertiginosa. Um final surpreendente.
Números de Azar
Hanne Wilhelmsen #2
Anne Holt
Ano: 2017
Páginas: 216
Idioma: português 
Editora: Fundamento


Nos sábados a noite, um verdadeiro banho de sangue acontece em alguma região de Oslo. O surpreendente é que não existe nenhum corpo e nenhuma pista do suspeito, apenas uma série de números escrita com sangue na cena do crime. Seria uma brincadeira de mau gosto?

Ao mesmo tempo, uma onda de estupros ataca a cidade. Os números dos atentados só aumentam e a chance de punição é muito menor. A polícia de Oslo está enlouquecendo, e o calor repentino do clima só piora a situação.

Hanne Wilhelmsen está perdida. Inúmeros casos de estupro para investigar e ainda descobrir sobre os misteriosos massacres de sábado. Do outro lado, Kristine Haverstad foi estuprada e essa tragédia destruiu sua vida. Seu pai, não aceitando essa consequência, buscará vingança.

O papel de Hanne é sair desse buraco atolado de serviço e, para isso, ela deve descobrir quem está causando todo o derramamento de sangue na cidade. E ela mal sabe que só precisa ter um pouco mais de atenção para descobrir toda a verdade.

Nesse livro percebemos a pressão que a polícia de Oslo está sentindo. É difícil trabalhar quando a população não acredita no seu potencial, e com o calor insuportável que envolveu a cidade, todo mundo está com a “cabeça quente”. Essa falta de controle dará uma chance para que os crimes aconteçam sem deixar pistas.

O livro tem dois pontos de vista. Acompanhamos o trabalho da polícia, com sua busca desenfreada por respostas, e a dor de Kristine e seu pai, ambos tentando superar o crime a qual foram submetidos. Como Hanne vai lidar com todos esses acontecimentos de uma vez só? Nem ela tem essa resposta.

Em ordem cronológica, Números de azar é o segundo livro, posterior à A deusa cega (resenha aqui). É importante lermos na ordem para acompanhar os fatos da vida pessoal e profissional da personagem Hanne, assim como a vida dos outros personagens. Com um pouco mais de 200 páginas, o mistério que ronda o caso só é descoberto nas últimas páginas, deixando o leitor no desespero de querer respostas!

Sim! Eu li sem parar até ver onde tudo ia dar! À medida que o caso vai desenrolando, mais envolvente fica a história, e as cenas finais são de fazer o leitor gritar! Eu não estava preparado.

Infelizmente, algumas pontas ficaram soltas, mas nada que atrapalhe a força da história. Números de azar vai te deixar louco para ler as últimas páginas!



Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!