Marionete, Daniel Cole

MARIONETE É A CONTINUAÇÃO DE BONECO DE PANO, QUE FOI ESCRITO ORIGINALMENTE COMO PILOTO PARA UMA SÉRIE DE TV.
A excelente coadjuvante do livro Boneco de pano, a detetive Emily Baxter, é a protagonista desta continuação em busca de um serial killer.
Muitos meses se passaram, mas a detetive Emily Baxter ainda lida com as cicatrizes do chocante caso Boneco de Pano e com o desaparecimento de seu amigo William Fawkes, o Wolf.
Apesar da relutância em se envolver em outra investigação horrenda, ela é convocada para uma reunião com o FBI e a CIA, onde é surpreendida com fotografias macabras de um corpo retorcido em uma pose familiar, pendurado na ponte do Brooklyn, com a palavra "isca" entalhada no peito.
Logo em seguida, uma nova vítima surge em condições idênticas. Só que, dessa vez, o corpo do assassino também se encontra na cena do crime, com a palavra "marionete" entalhada no tórax.
Quando a pressão da mídia e da opinião pública se intensifica, Baxter recebe a ordem de cruzar o Atlântico e ajudar na investigação. Enquanto as mortes se multiplicam tanto em Nova York quanto em Londres, a força-tarefa se vê impotente e Baxter precisa vencer o medo que a paralisou no último ano para impedir o sacrifício de mais vidas.
Marionete
Sua vida pode estar por um fio.
Fawkes e Baxter #2
Ano: 2019
Páginas: 352
Idioma: português 
Editora: Arqueiro


Como a sinopse diz, Marionete é a sequência de Boneco de Pano. Graças a Deus!!! Afinal, não tem como você ler Boneco de pano (resenha aqui), obra de estreia do Daniel Cole, e não ficar com gostinho de quero mais!

A detetive Baxter é nossa protagonista absoluta, carismática, inteligente e muito esperta, ela vai sair da Inglaterra para os Estados Unidos para ajudar a investigar o assassinato de um homem cujo cadáver foi encontrado suspenso por fios, como uma marionete, chamado William Fawkes, seu ex-parceiro.

“Quando estamos sob ataque, é necessário mostrar força. Precisamos provar ao mundo que nós podemos lidar com nossos problemas. ”

Após uma rebelião seguida de muitas mortes que acontece no presídio em que está o assassino do Boneco de Pano e justo quando Baxter e agentes do EUA vão visitá-lo, nossa inspetora-chefe percebe que o primeiro assassinato não foi um caso isolado e decide ajudar nos casos da Marionete.

“Havia mais ainda por vir, disso ele estava certo, e não havia nada que nenhum deles pudesse fazer além de observar. ”

Quase sem pistas a seguir, mas sempre ajudada por Edmunds, diretamente de Londres, Baxter tenta esquecer todos os horrores que viveu no passado para solucionar esse caso. Assassinatos vão acontecendo, aparentemente sem nenhuma ligação entre si, apenas com os nomes marionete ou isca tatuados no peito, desafiando a inteligência de Baxter e dos agentes Wolf e Rouche.


Aliás, os novos personagens são um verdadeiro presente para o leitor, e eles não são apenas profissionais. O autor constrói os personagens de maneira a nos mostrar que por trás de cada agente ou investigador existe um ser humanos com seus dilemas. Rouche é um fofo, carismático, inteligente e cheio de mistérios, impossível você não se apaixonar por ele e torcer para que suas loucuras deem certo.

Se você não leu Boneco de Pano, ainda assim, não deixe de ler Marionete. O livro é tão bom que compensa alguns spoilers do primeiro livro, e te garanto que, no final, tudo se esclarece. Mas se você leu Boneco de Pano, você precisa ler Marionete!!!! O livro traz uma história originalíssima que se conecta com os personagens do livro anterior, com um mistério intrigante, abordando temas polêmicos e num ritmo de thriller escrito para o cinema.


Daniel Cole se afirma com mestre do suspense os criar cenas eletrizantes e crimes intrigantes que mexem com o imaginário do leitor, nos fazendo de bobo a cada nova pista ou descoberta. Ele mostra que tem total controle da situação e que você, leitor, também é uma marionete nas mãos do autor. 



Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!