Mulherzinhas, Louisa May Alcott

Romance que inovou a literatura e ainda hoje comove e atrai leitores
Dezembro de 1861, Massachusetts. Meg, Jo, Beth e Amy March enfrentam seu primeiro Natal sem o pai, que serve na Guerra Civil. É o marco inicial da jornada de formação das quatro irmãs, e Mulherzinhas as acompanha nesse processo até a vida adulta. Entre alegrias e aflições, desafios e conquistas, perdas e aprendizados, crescemos com elas...
Publicado originalmente em dois volumes, o romance tem sensibilidade, humor e pulso. E mostra que um universo familiar e cotidiano pode ser o celeiro de mudanças importantes, ao defender (sem dar sermão) princípios como a virtude acima da riqueza, a equidade entre os gêneros e a realização individual sem prejuízo do bem coletivo.
Louisa May Alcott, a autora, é um dos grandes nomes norte-americanos dos romances femininos e das histórias familiares. Mulherzinhas foi um sucesso imediato, que inovou a literatura e ainda hoje nos toca - como acontece com os bons clássicos.
Este volume traz o texto integral seguindo as edições de 1868 e 1869, centenas de notas, apresentação e cronologia de vida e obra de Alcott, além de mais de 120 ilustrações originais de Frank T. Merril.
Mulherzinhas
Edição comentada e ilustrada
Clássicos Zahar
Ano: 2019 
Páginas: 600
Idioma: português
Editora: Zahar

Meg, Jo, Beth e Amy March são irmãs e em 1861 vão enfrentar o primeiro natal sem a companhia do pai que partiu para servir na guerra. Tendo como companhia apenas a mãe e a empregada da casa, elas precisam se ater a falta de dinheiro, aos cuidados com a casa e ao crescimento precoce de suas mentes. Esse é o marco inicial da história, o momento que vai nos apresentar quatro jovens moças, com personalidades fortes e uma totalmente diferente da outra, mas que entre si sabem cultivar o amor e o apreço pela família.

Uma jornada de formação de caráter das irmãs e de como elas se unem em prol da família para que juntas consigam enfrentar cada novo obstáculo que surgem em seus caminhos, mesmo que as opiniões sejam diferentes umas das outras em alguns momentos.

“Não podemos fazer muito, mas podemos fazer nossos pequenos sacrifícios, e é importante que os façamos com boa vontade. “

Narrado em terceira pessoa e discorrendo sobre as irmãs, mostrando os pontos de vista de cada uma ao longo da história, Louisa nos apresenta um livro cercado de passagens marcantes e aprendizados que podemos levar para a vida. Um livro cheio de significado que, mesmo tendo sido escrito em uma época onde o patriarcado era a força maior sobre as mulheres, ainda conseguimos ver jovens a frente dos seus tempos e com personalidades marcantes que nos ensinam, nos moldam e nos mostram como ainda hoje podemos continuar acreditando em nossos sonhos.

Um livro com forte marco cristão, mas que não pesa na religiosidade, apenas ensina como podemos ser mais fortes e mais corajosas para enfrentarmos as dificuldades e aprendermos a buscar sempre o melhor em nossos corações.

“Pois o amor expulsa o medo, e a gratidão é capaz de subjugar o orgulho. “

Minha única ressalva quanto ao livro, não é com relação a história, mas a quantidade de informações que constam nos rodapés, mesmo que seja uma versão comentada do livro, acredito que algumas informações acabam por ser desnecessárias, como as explicações a alguns apelidos que são dados a personagens, por exemplo.  

Fora essa ressalva acredito fielmente nas passagens da história e o quanto ela nos ensina com sua magnitude e escrita marcante da Louisa.

“O caráter se revela nas menores coisas. ”


Se já conhecem essa história, não deixa de comentar o que achou e vamos discutir juntos sobre cada ponto, mas se ainda não leu, recomendo demais a leitura. Agora partiu ver o filme e saber se está fiel a escrita ou se vai ser decepcionante como muitos outros. Um super beijo, fiquem bem e até mais!


Um comentário

  1. Terminei de ler esse livro já tem um tempinho e simplesmente foi como começar o ano com o pé direito.
    A história desse amor entre as quatro irmãs é algo atemporal. Uma ligação de almas mesmo, que emociona, toca e faz o coração se aquecer!
    Ainda não vi a adaptação,mas espero que em breve, possa conferir!
    Agora o livro, é mais que recomendado!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!