Como Salvar um Herói, Suzanne Enoch

"Ele estava todo de cinza, com exceção da gravata branca de nó simples. A cor e a pouca luz escureciam seus olhos, fazendo-os brilhar. Novamente, Lucinda teve a sensação inquietante de que ele podia ler seus pensamentos.
— Eu plantei as mudas — disse ele subitamente.
— Ah, sim? Ótimo.
— E nós fizemos um acordo.
Minha nossa.
— Sr. Carroway, você não precisa…
— Robert — interrompeu ele.
— Robert, então. Fico grata pela oferta, mas, realmente, não é…
Devagar, ele estendeu a mão e tocou seu rosto, os dedos roçando em sua pele como se esperasse que ela fosse evaporar.
— Eu disse que ajudaria — murmurou ele — e é o que farei.
Um arrepio desceu pela coluna de Lucinda. Tivesse Robert aceitado as rosas ou não, ela não esperava que voltasse a mencionar o acordo. E não esperava se sentir tão… eufórica com aquele toque."
Como Salvar Um Herói
Lições de Amor #3
Suzanne Enoch
Ano: 2020 
Páginas: 320
Idioma: português
Editora: Harlequin

" Ele não pode deixar de abrir um pouco as asas, embora ainda permanecesse nas sombras, com medo de que o sol o queimasse e transformasse em cinzas."

Lady Lucinda Barrett é uma jovem bonita, prática, leal, dedicada ao pai, amorosa, gentil e decidida. Depois de acompanhar suas amigas Georgiana e Evie ensinarem suas 'lições' a certos cavalheiros e casarem com eles, ela pensa ser melhor focar logo em um cavalheiro para casar.  Ela escolhe Geoffrey, um perfeito Adonis arrogante necessitado de umas boas lições. Um de seus critérios também é que seu pai, um general, aprove e se dê bem com seu eventual marido. Geoffrey se encaixa perfeitamente bem nesses critérios por ser um herói de guerra e compartilhar histórias com ele.

"Ele sempre pensara que o cabelo dela era castanho, até o dia m que a vira caminhando sob o sol do fim de tarde que se derramava pelo chão. Madeixas ruivas reluziam em mio ao alvoroço de cachos. Um cacho havia escapulido e acariciara a maçã de seu rosto. Sua pele parecia lisa e macia como creme."

Porém, contudo, todavia ,entretanto... No meio do caminho, havia Robert...

Robert "Bit" Carroway, irmão de Tristan do livro 1, é um soldado ferido e transtornado que ainda sofre as consequências do que passou durante a guerra. Ele se tornou um jovem quieto e inseguro em relação a si mesmo, frequentemente se retirando para o quarto assim que começa a sentir seus ataques de pânico chegando.(Obs: bit em inglês significa pedaço por isso a alusão utilizada pela escritora faz todo sentido para caracterizar o personagem)

"Em noites como aquela, quando deixava a casa silenciosa e escura e ia para o parque silencioso e escuro, Robert conseguia esquecer. Podia ser apenas um cavaleiro veloz, com o vento no rosto e o mundo escancarado a seu redor."

Oh! Como quero esse cavaleiro sombrio e errante para mim!

Ele observou secretamente Lucinda durante anos e lentamente começou a  se aproximar da jovem como quem não quer nada, mas querendo muito. Um encontro casual o levou a fazer um acordo com Lucinda e ela se vê envolvida  em todo o mistério e doçura de Robert, por quem seu pai não tem muito apreço. 

" Embora gostasse de estar perto dela, ele resistia, pois tinha plena consciência de que não era mais o velho Robert; era Bit, um pedaço do que um dia fora."

Robert é um recluso para todos, menos para Lucinda, com quem, aos poucos, se abre e se permite ir além de sua zona de conforto. Esta história é sobre como Robert supera seus problemas para conquistar seu amor e sobre como Lucinda enfrenta o conflito entre sua mente e seu coração para se entregar ao amor.

Todos os personagens dos livros anteriores são, de certa forma, destaque na trama, trazendo dinamismo e leveza para todo o drama que envolve Robert. Destaque mais que especial para Edward, o mais novo irmão Carroway e, a meu ver, o verdadeiro iniciador da revolução pela qual Robert passa.

O livro ainda traz, além do mistério sobre o que aconteceu com Robert para deixá-lo tão traumatizado, um outro mistério e uma tramoia que acaba envolvendo os outros personagens e eu adorei a forma como Suzanne Enoch encaixou a participação de cada um deles.

Como Salvar um Herói me conquistou desde a primeira página com sua história  romântica e seus mistérios.  Tudo bem que da metade do livro em diante eu já sabia quem era o culpado de uma das situações, mas a emoção de como e quando ele seria descoberto era igualmente intrigante e me prendeu às suas páginas até a resolução final. Só queria um reconhecimento de erro maior por parte de um dos personagens quando tudo se resolve, mas isso não tirou em nada o brilho da apoteose mega romântica.


2 comentários

  1. Preciso tanto começar essa saga, mas ainda não tive oportunidade.
    Pelo que pude ler acima, os personagens dos livros anteriores precisam estar aqui e mais uma vez, a autora conduziu o enredo de forma linda, como todo apaixonado por romance de época merece!!!
    Espero poder conferir!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, Angela.... A história é muito bonita. Bjs,Myl

      Excluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!