Cores Vivas, Patrice Lawrence

Uma história poderosa para quem sonha e luta por um mundo multicolorido.
Marlon prometeu. Ele não se meteria em problemas. Não como seu irmão, Andre, líder de uma gangue que pagou um preço alto pelo caminho que escolheu. Sempre foi mais fácil ficar na dele, no quarto, ouvindo os antigos discos do Earth, Wind & Fire de seu pai e assistindo a filmes de ficção científica.
Até que ele conhece Sonya. Uma garota linda da escola que, contra todas as probabilidades, lhe dá uma chance. Mas o primeiro encontro dos dois termina em tragédia e, de uma hora para outra, Marlon se torna suspeito e não entende o porquê. Com seu pai morto e o irmão incapaz de ajudá-lo, ele não tem escolha a não ser entrar no mundo de Andre — um mundo violento, cruel e desumano — para descobrir a verdade e proteger as pessoas que ama.
O livro que você está prestes a conhecer é uma leitura poderosa e emocionante — e extremamente necessária nos dias atuais. Cores Vivas, o mais novo lançamento da DarkSide Books®, aborda com muita honestidade como escolhas erradas, mesmo feitas com a mais nobre das intenções, podem levar uma pessoa a um caminho tortuoso e, muitas vezes, sem volta.
Patrice Lawrence, autora premiada com o Waterstones Children’s Book Award e o The Bookseller ya Book Prize em 2017, nos apresenta a uma Londres que vai muito além dos pontos turísticos: aqui, conhecemos o cotidiano de uma família que não vive na área nobre da cidade, mas em proximidade com um submundo em que a violência é constante, e o medo é apenas uma consequência.
Cores Vivas é uma história poderosa sobre compreensão, amor e sobrevivência. A sensibilidade e o cuidado narrativo de Patrice Lawrence encontram casa na linha DarkLove, dedicada a revelar novas vozes femininas da literatura contemporânea. O coming of age urbano e repleto de camadas mostra que, às vezes, você pode fazer tudo certo, e mesmo assim as coisas dão errado. Mas respeito e compaixão são questões básicas para mantermos todas as nossas cores vivas.
Cores Vivas
Patrice Lawrence
Ano: 2019 
Páginas: 304
Idioma: português
Editora: DarkSide® Books

Marlon, negro, 16 anos, perdeu o pai muito cedo e é irmão de André, que tem várias passagens pela polícia, com um histórico de violência e envolvimento com drogas e gangues além de sequelas de um terrível acidente de carro.

Totalmente diferente de André, Marlon é o nerd da família, adora ler e ouvir jazz, é o filho que só traz alegria, caseiro e focado nos estudos, sua intenção é seguir uma vida totalmente diferente da do irmão. Sempre foi o ponto de apoio da mãe nos momentos mais difíceis e sua esperança de uma vida melhor.
Mas tudo muda quando Marlon vai ao parque com Sonya, a garota descolada que jamais deveria sair com um cara como ele. Induzido por ela, Marlon usa drogas e com os seus sentidos alterados não conseguem perceber que, misteriosamente, Sonya morre ao seu lado no túnel fantasma. Como se isso não fosse suficiente, a polícia encontra as drogas que eram de Sonya com Marlon.

“Todo mundo conhecia a história que eles queriam ouvir. E não era a minha.”

Assim, a promessa que Marlon fez a mãe de que se manteria longe de problemas, vai por água abaixo e parece que Jenny, sua mãe, vai viver o mesmo dilema que viveu quando André virou líder de gangue.

Mas Marlon vive em um mundo racista, onde um garoto negro nunca deveria estar com uma garota branca. E se tem drogas no meio, ele deve ser o traficante dela. Se ele é irmão de um ex-líder de gangue envolvido com o tráfico, com certeza, herdou o negócio do irmão.

Não posso deixar de falar de Tish, melhor amiga e sempre companheira de Marlon, que mostra para o leitor a imensa importância de se ter um verdadeiro amigo ao seu lado nos momentos difíceis. E de Jenny, mãe de Marlon, que está o tempo todo ao lado do filho por confiar plenamente nela, ou seja, a mãe que todo adolescente gostaria de ter.

Essa história é extremamente forte, real, chegando a ser cruel principalmente para quem não conhece a realidade de violência do povo negro ao redor do mundo. Para suavizar essa dura realidade, a autora insere muitas cores e músicas ao longo da história.

Patrick Lawrence mostra, sem rodeios, como um jovem negro pode ser tratado pela polícia, como ele é considerado culpado mesmo antes de ser ouvido, e como a cor de sua pele pode ser fator determinante para definir se você é culpado ou não.

Cores vivas também fala sobre como você herda os problemas que as pessoas próximas a você cria, sobre como você é considerado responsável por algo que outra pessoa faça só por ser da mesma família e, principalmente, sobre o quanto é difícil ser negro em qualquer lugar do mundo quando você não quer fazer parte das estatísticas ruins.  


Um comentário

  1. Minha irmã me deu de presente dois livros e uma de minhas escolhas foi esse livro que eu estava doida para conferir. Tanto pela beleza física da obra,mas também por trazer isso de um menino tão novo, negro e tendo que viver na violência(parece até real né?)
    Pelo que li acima, há também a parte da família, desse laço criado e vivido.
    Espero chegar nele em breve para ler e sentir toda a carga emocioanal!
    beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!