O Impulso, Ashley Audrain


Blythe Connor está decidida a ser a mãe perfeita, calorosa e acolhedora que nunca teve. Porém, no começo exaustivo da maternidade, ela descobre que sua filha Violet não se comporta como a maioria das crianças. Ou ela estaria imaginando? Seu marido Fox está certo de que é tudo fruto do cansaço e que essa é apenas uma fase difícil.

Conforme seus medos são ignorados, Blythe começa a duvidar da própria sanidade. Mas quando nasce Sam, o segundo filho do casal, a experiência de Blythe é completamente diferente, e até Violet parece se dar bem com o irmãozinho. Bem no momento em que a vida parecia estar finalmente se ajustando, um grave acidente faz tudo sair dos trilhos, e Blythe é obrigada a confrontar a verdade.

Neste eletrizante romance de estreia, Ashley Audrain escreve com maestria sobre o que os laços de família escondem e os dilemas invisíveis da maternidade, nos convidando a refletir: até onde precisamos ir para questionar aquilo em que acreditamos?

O Impulso
Ashley Audrain
Ano: 2021 
Páginas: 328
Idioma: português
Editora: Paralela

Em seu primeiro livro, Ashley Audrain mostra o tamanho de sua coragem ao abordar uma história que fala das imperfeições da maternidade. E, só por isso, ela já conquistou um lugar na minha estante.

Blythe foi uma criança negligenciada pela mãe e cresceu num lar árido de sentimentos. Mas acreditou que poderia dar a Fox, seu marido, o lar perfeito, como o que ele teve quando criança.

Mas quando Violet nasce, Blythe percebe que as coisas não serão assim tão fáceis. Aquele amor que ela sempre ouvia falar e que seria imediato entre mãe e filha nunca chega, e dá lugar a depressão pós-parto. À medida em que Violet cresce, Blythe observa nela alguns comportamentos estranhos que envolvem uma certa crueldade em lidar com outras crianças e as duas vão se afastando enquanto Violet se aproxima do pai, que questiona o tempo todo a capacidade de Blythe de ser mãe.

Tudo muda quando Sam nasce e Blythe experimenta o amor materno em sua plenitude. Até que um acidente um tanto suspeito que causa a morte de Sam destrói a sua família. 

Escrito como uma carta de Blythe para Fox, agora ex-marido, a autora vai discutir a respeito da maternidade real, daquela em que as coisas também dão errado, em que as mães não se sentem adequadas e não recebem apoio emocional de seus pares para superar as dificuldades. Também vai levar o leitor a uma análise profunda a respeito da personalidade fria e perversa de Violet, se questionando se seu comportamento poderia ser hereditário, teria se desenvolvido naturalmente ou fazia parte da imaginação de Blythe. 

Se você gosta de um bom thriller psicológico, não pode deixar essa história passar. O Impulso é uma leitura que não perde o ritmo e não dá vontade de largar, além de te tirar da zona de conforto e levantar vários questionamentos. 

E você, acredita em instinto materno? Acredita que todas as mulheres nasceram para ser mãe e só se sentirão completas com um filho nos braços? 


Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!