O Jogo da Mentira, Ruth Ware


O texto chegou de madrugada: eu preciso de vocês. Isa sabia do que se tratava, mas esperava nunca ter que ler essa mensagem.
Isa larga tudo, e coloca sua carreira e casamento em risco quando volta para Salten, pequeno povoado na costa inglesa, para ajudar uma amiga.

O Jogo da mentira é o mais novo sucesso da britânica Ruth Ware. A obra acompanha Isa Wilde, jovem que quando recebe o chamado de Kate Atagon, uma de suas mais antigas amigas, sabe que tem que voltar para o local onde passou o melhor semestre de sua vida. Até que que para ajudar a amiga, Isa, Fatima Qureshy e Thea West tomam uma decisão que para sempre assombrará suas vidas.

As jovens estudavam em Salten House, um semi internato para moças, e passavam os fins de semana no moinho a beira do Reach, o estuário local, onde Kate morava com seu pai Ambrose, professor de artes de Salten e seu meio-irmão, Luc. Durante um verão, as meninas se divertiram, nadaram nas águas do Reach, fumaram, beberam e se tornaram as melhores amigas. Nesse período, as amigas costumavam jogar o Jogo da Mentira, uma brincadeira entre as moças de convencer os outros das mais absurdas histórias. Até que elas mesmas não sabem mais diferenciar a verdade da mentira. E dezessete anos depois, algo terrível foi descoberto e o maior segredo das moças está prestes a ser revelado.

Sem saber mais o que é verdade, Isa tenta de toda forma ajudar Kate, mas parece que sua amiga ainda está jogando, e acontecimentos estranhos e surpreendentes revelações aumentam ainda mais as suspeitas de Isa.

A autora mantem o leitor num sutil equilíbrio, enquanto tece uma trama surpreendente a caminho de um final memorável. Com uma atmosfera opressora e criativas reviravoltas, Ruth Ware faz jus ao título de Agatha Christie dos dias atuais.

O Jogo da Mentira 
Ano: 2019 
Páginas: 352
Idioma: português
Editora: Rocco

Eu poderia começar essa resenha dizendo que O jogo da mentira é mais um clichê que envolve um grupo de amigas do colégio que guardam um segredo inominável. Mas se eu dissesse apenas isso, não estaria fazendo jus à incrível narrativa da Ruth Ware. 

Isa, protagonista e narradora desse drama, não pensa duas vezes ao atender o chamado que Kate enviou para ela, Fátima e Thea. As quatro melhores amigas estudaram juntas em um colégio interno na cidade de Salten. Mas o que as unia de verdade eram os encontros na casa de Ambrose, pai de Kate e professor de Artes da escola, cuja casa ficava nos arredores da mesma e que também abrigava Luc, seu filho adotivo. Além, é claro, do jogo da mentira, em que elas competiam entre si para ver quem enganava melhor colegas e professores. A única regra era não mentir uma para as outras. Mas será que todas cumpriram essa regra???

Após uma expulsão discreta cuja motivação nunca foi muito bem explicada e o desaparecimento de Ambrose, as amigas, agora adultas e com suas vidas encaminhadas, ainda se sentem unidas por um segredo que as assombra e força esse novo reencontro. 

Alternando a narrativa entre presente e passado, a autora vai dando pistas para que o leitor construa esse intricado quebra-cabeças junto com Isa, que não se deixa levar pelo obvio e vai em busca de respostas numa tentativa de proteger a si mesma, a sua filha e à vida estável que ela construiu com o seu esposo. 

Ruth Ware foge do tema inicial que era a brincadeira da mentira mas nos entrega um suspense interessante, com muitas nuances e surpresas que faz a leitura valer a  pena. 

Um comentário

  1. Olá!
    Não sou de ler suspense mas, achei a sua resenha tão bacana que fiquei com vontade de ler para desvendar esse mistério.
    Beijos.



    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!