Everless, Sara Holland


No reino de Sempera, os ricos controlam tudo – até o tempo. Desde a era da alquimia e da magia, horas, dias e anos são extraídos do sangue e vinculados a moedas de ferro. Agora, aristocratas como a família Gerling prosperam por séculos, enquanto os pobres sangram até morrer.
E ninguém guarda mais rancor deles do que Jules Ember. Uma década atrás, ela e seu pai eram serviçais em Everless, a propriedade feudal dos Gerling, até que um fatídico acidente os obrigou a fugir. Agora, desesperada para ganhar mais tempo, Jules precisa retornar a Everless em meio às preparações para o casamento de Roan, o mais jovem Lorde Gerling, com a filha da Rainha.

Entre a inesperada bondade de Roan, a crueldade de seu irmão Liam e os terríveis rumores que rondam a Rainha, Everless traz mais tentações – e perigos – do que Jules jamais imaginou. As histórias de sua infância começam a ganhar outro significado, revelando um passado que ela mal reconhece e uma rede de nefastos segredos que podem mudar o seu futuro – e o curso do próprio tempo – para sempre.

Everless
Prisioneiros do Tempo e do Sangue
Everless #1
Ano: 2019 
Páginas: 368
Idioma: português
Editora: Morro Branco

Em Sempera, tempo é realmente dinheiro. Jules e o pai já viveram em Everless, morada dos Gerlings. Ele era o ferreiro do palácio enquanto Jules crescia como amiga dos príncipes Roan e Liam, mas precisaram fugir por causa de um incidente provocado por Liam, o que fez com que a pobreza passasse a ser constante na vida dos dois.

O pai de Jules está muito debilitado pois já sangrou bastante tempo (sim, eles retiram tempo de vida das pessoas através do sangue e o transforma em moedas de ferro sanguíneo) para pagar suas necessidades básicas. Sem saber quanto tempo ainda resta para o pai nem poder vender o seu sangue, Jules acaba indo trabalhar em Everless nos preparativos do casamento de Roan, de quem só tem boas lembranças. Mesmo que isso signifique contrariar a vontade de seu pai. Na verdade, isso só aguça a sua curiosidade para descobrir porque o pai quer tanto mantê-la longe do palácio e da Rainha, mãe adotiva de Ina, noiva de Roan. 

Jules não passa despercebida e se tornará a criada pessoal de Ina, que logo se tornará sua amiga e cúmplice na busca pelos pais biológicos, o que vai revelar um grande mistério. A Rainha, que parece ser apenas um ser sombrio e cruel, terá suas atitudes justificadas com mais uma puxada de tapete do leitor. 

É incrível a metáfora usada pela Sara Holland quando ela mostra os ricos dissolvendo moedas de tempo como torrões de açúcar no chá, mostrando que o povo realmente sangra para que os ricos vivam mais, chegando a levantar a possibilidade da imortalidade, afinal, sempre teremos o povo para sangrar. Mesmo não sendo o foco da história, também temos romance, mas esse também vai te surpreender. 

A mitologia de Everless é diferente de tudo o que você já viu, além de extremamente original. A magia de uma bruxa e de um alquimista, antes amigos, é o pontapé inicial para que tudo aconteça, mas também é o que vai guiar essa história até o fim com um desfecho inusitado. 

Confesso que Everless foi a minha melhor leitura do ano até agora, e acho difícil um outro livro me surpreender tanto positivamente. Sara Holland conseguiu criar uma fantasia original, consistente, com clichês que terminam em grandes surpresas e com muita crítica social. Não vejo a hora de ler o segundo livro. 

Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!