Reino de intrigas, Tahereh Mafi


Conheça o explosivo livro de estreia da nova trilogia de fantasia inspirada na mitologia persa – da autora Tahereh Mafi, a mente por trás da série best-seller Estilhaça-me!
Para todo mundo, Alizeh é uma serva descartável. O que não imaginam é que estão diante da herdeira há muito perdida de um antigo reino, forçada a se esconder à vista de todos.

O príncipe herdeiro, Kamran, ouviu as profecias que previam a morte de seu rei. Mas ele nunca poderia imaginar que aquela criada de olhos estranhos, a garota que ele não consegue tirar da cabeça, pode, um dia, dominar seu reino – e o mundo.

Impérios conflitantes, romance proibido e uma rainha há muito esquecida, mas destinada a salvar seu povo, são os elementos deste primeiro volume da nova trilogia épica e romântica de Tahereh Mafi.

Reino de intrigas
Reino de intrigas #1
Ano: 2022
Páginas: 432
Idioma: português

Como é difícil falar sobre livros que amamos escritos por autores que amamos. Por isso demorei mais de um mês pra escrever essa resenha e, à medida que o tempo passa, minha única vontade é de continuar acompanhando essa história.

Reino de Intrigas é o primeiro livro da trilogia de fantasia de mesmo nome que nos leva ao mundo de Alizeh, princesa herdeira de um grande império a muito desaparecido, que se disfarça na pele de uma serva cheia de habilidade e poderes que precisam ficar escondidos para manter a sua verdadeira identidade em segredo e não colocar a sua vida em risco. Do outro lado, temos Kamran, príncipe herdeiro de Ardunia, império governado pelo seu avô que está debaixo de uma profecia de morte. 

A vida desses dois se cruzam quando um garoto tenta roubar Alizeh na praça e Kamran interfere para salvá-la. Por causa das suas habilidades para se desvencilhar do garoto, Kamran acredita que ela possa ser uma espiã e passa a segui-la. Apesar dos embates ao longo da história e da impossibilidade de um romance, nossos herdeiros se apaixonam completamente um pelo outro. 

Inspirada pela mitologia persa, Tahareh Mafi traz os Jinns, povo que usa magia, primeiros a habitarem esse mundo e com uma ligação muito próxima a Iblees, o diabo, e os Argilas, humanos que temem o seu poder. Aparentemente vivendo em paz após a guerra ter sido evitada por meio de um tratado absolutamente desfavorável para os Jinns, o rei de Ardunia deseja a morte de Alizeh, para evitar que ela reivindique o trono e uma antiga profecia se cumpra. 

Como em Estilhaça-me, a autora consegue acrescentar o romance proibido de Alizeh e Kamran ao contexto fantástico sem prejuízo do mesmo, sem deixar aquela sensação de conteúdo desnecessário. Chego a dizer que seria impossível o sucesso dessa história sem o romance dos dois, mas também sem os personagens tão bem construídos e com personalidades tão marcantes, até mesmo os coadjuvantes, sem a mitologia inovadora, sem a ambientação que parece nos levar em um tapete mágico, sem os quotes incríveis que eu destaquei e sem a escrita fluida e envolvente da Tahereh Mafi. 

Não sei por quanto tempo vou resistir a ler o segundo livro que trouxe da bienal comigo. E você, já se rendeu a essa leitura? Já leu algo da autora?





Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!