• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Lendo com a Dani: Reconstruindo Amélia, Kimberli McCreight - Arqueiro

    Reconstruindo Amelia 

    Autora: Kimberly McCreight 

    Título Original: Reconstructing Amelia

    Editora Arqueiro  

    352 páginas


    Kate Baron, uma bem-sucedida advo­gada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição?
    Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas. Amelia está morta. Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia. Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora? Suas convicções sobre a tragédia e a pró­pria filha estão prestes a mudar quan­do, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular: Amelia não pulou. Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Fa­cebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página.

     Reconstruindo Amelia é um thriller bem escrito, com reviravoltas interessantes, revelações inesperadas e perguntas que são devidamente respondidas.

    Kate Baron tem os dias corridos a ponto de não interagir muito com sua filha adolescente de quinze anos. Ela se esforça, mas está sempre apressada, e o peso disso só vai surgir após a descoberta de que Amelia está morta.

    Amelia Baron é a garota nerd que vive em meio a livros, tem uma falha genética que lhe confere um olho de cada cor, não conhece seu pai, e apesar de sentir falta de conviver mais com a mãe, compreende que ela está se esforçando.

    Como em muitos filmes, aqui temos grupos secretos/irmandades, e após ser convidada para participar de um, Amelia testará seus limites e mergulhará entre vinte e duas garotas com características diversas. Sylvia Golde é a melhor amiga de Amelia, do tipo ligada na moda e mandona. Ela monopoliza a amizade, porém Amelia deixa para lá.

    Kimberly McCreight tece uma trama habilidosa e nos guia por meio de pistas e bifurcações com diferentes resultados. O livro é intercalado entre o ponto de vista de mãe e filha. Enquanto Kate é chacoalhada com a possibilidade de que Amelia não cometeu suicídio e busca ajuda para descobrir a verdade; temos a narrativa da garota contando desde a iniciação nas Magpies, descobertas sobre quem ela é,  até o momento antes de sua morte.

    Adorei os desdobramentos sobre o caso. O tenente Lew é um senhorzinho adorável e muito paciente com Kate. Temos personagens que causam muita desconfiança, outros que inspiram raiva. A autora incluiu uso de redes sociais, blogs, tem uma referência a Law & Order: SVU. E não posso deixar de citar a escritora favorita de Amelia: Virginia Woolf. 


    Este é o livro citado pela jovem, o título sofre algumas alterações de acordo com a editora. Rumo ao farol, Ao farol, Passeio ao farol... Achei interessante citar. =)

    Gostei da maneira como foi abordado as questões sobre confidencialidade, os trechos dos diários de Kate, os status de Amelia no Facebook. Assim como é de cortar o coração o sofrimento dela a medida que surgem novidades no caso, que parafraseando o Lew "Nenhuma mãe deveria ver" .

    Posso dizer que foi bem gostoso acompanhar o círculo de amizade de ambas, pois acrescenta bastante à trama e vamos encaixando as peças gradualmente. O final foi um tanto surpreendente para mim, digamos que acertei pela metade. O epílogo conseguiu me emocionar e a capa é perfeita com relação a ele.

    E a mensagem que passa é: Por mais que tentemos não conhecemos ninguém de verdade e completamente.

    Recomendo a leitura. O trabalho da Editora Arqueiro está perfeito, não percebi erros de revisão.


    Capa original:




    1 comentários :

    1. Estou curiosa a respeito desse livro. Vou ver se consigo ler também. Gostei do estilo e da personagem.
      Beijos.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!