• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leituras da Drica: A menina mais fria de Coldtown, Holly Black - Novo Conceito

    A Menina Mais Fria de ColdTown

    Autora: Holly Black

    Editora: Novo Conceito

    Gênero: Literatura Estrangeira / Terror

    Páginas: 382

    Leia um trecho aqui.

    Sinopse:
    No mundo de Tana existem cidades rodeadas por muros são as Coldtowns. Nelas, monstros que vivem no isolamento e seres humanos ocupam o mesmo espaço, em um decadente e sangrento embate entre predadores e presas. Depois que você ultrapassa os portões de uma Coldtown, nunca mais consegue sair. Em uma manhã, depois de uma festa banal, Tana acorda rodeada por cadáveres. Os outros sobreviventes do massacre são o seu insuportavelmente doce ex-namorado que foi infectado e que, portanto, representa uma ameaça e um rapaz misterioso que carrega um segredo terrível. Atormentada e determinada, Tana entra em uma corrida contra o relógio para salvar o seu pequeno grupo com o único recurso que ela conhece: atravessando o coração perverso e luxuoso da própria Coldtown. A Menina Mais Fria de Coldtown, da aclamada Holly Black, é uma história única sobre fúria e vingança, culpa e horror, amor e ódio.

    “A morte tem seus prediletos, como qualquer um. Aqueles que são queridos da morte não haverão de morrer.”

    Vampiros!!! Oba!!! Estava sentindo falta deles, esses são bons e são originais de verdade!!!

    A menina mais fria de Coldtown chama-se Tana, é ela quem vai nos contar a sua história nesse mundo cheio de novidades.

    “Havia muitos livros e filmes romantizando os vampiros no último século. Era uma questão de tempo até que um vampiro começasse a romantizar a si próprio.”

    A história começa quando Tana acorda em um banheiro de festa rodeada pelos cadáveres dos amigos que estiveram com ela em uma festa na noite anterior. Entre os sobreviventes apenas o seu ex-namorado, Aidan, a quem ela estava evitando na festa e está possivelmente infectado, e Gavriel, um belo estranho, ambos amordaçados e amarrados por vampiros. Por tentar salvá-los, Tana despertará a fúria dos vampiros e começa uma longa fuga, junto com a dúvida de ter sido ou não infectada por uma leve mordida em seu tornozelo.

    Gavriel deseja ir para a Coldtown de Springfield e aconselha que Aidan também vá por causa da sua infecção. Durante a fuga ele conhecem Midnight e Winter, irmãos que também querem ir para a Coldtown. 

    Mas como tudo isso começou? Vamos conhecer o universo fantástico que a Holly criou. Caspar Morales decidiu que não mataria pessoas, apenas sugaria o seu sangue, o que ocasionou o primeiro surto de infecção em Springfield. Assim a vítima ficaria Resfriada, se ela bebesse sangue humano a infecção sofria uma mutação e o tornava vampiro. Ou teria que resistir em quarentena durante 88 dias até que a infecção passasse. Haviam sete zonas críticas, seis se tornaram Coldtowns e transmitiam reality shows com vampiros. Lucien Moreau era o mais famoso. Os reality shows passam uma imagem de poder, luxo e muito glamour, o que leva a várias pessoas irem voluntariamente para as Coldtowns, mas o Governo não permitia que elas saíssem como uma forma de controle dos vampiros. Afinal, como eles se alimentariam se não houvessem humanos nas Coldtows?

    “Todo mundo tinha medo de morrer, e os vampiros nunca morreriam. Desejar ser um vampiro era tentador, até mesmo se não fosse todo mundo que tivesse coragem de tentar.”

    Tana não vê glamour nenhum nisso pois vivenciou todo o sofrimento de sua mãe quando foi infectada e teve que ser trancada no porão da casa para que ela passasse a quarentena lá.

    Holly criou uma variedade de personagens muitos bem construídos. Tana é uma personagem fantástica, uma adolescente com jeito de mulher madura. Forte, decidida, sem mimimi mesmo quando está apaixonada.

    Gavriel é o vampiro mais gostoso dos últimos tempos!!! Ele é charmoso, como todo vampiro, sedutor e ainda esconde um segredo que será revelado ao longo da história. Muitas vezes cruel, mas vítima do seu próprio passado.

    "Gavriel afastou-se dela cambaleando, os lábios avermelhados. Limpou a boca no dorso da mão, o sangue dela manchando-lhe a pele. Comtemplando-a por um bom tempo com algo semelhante a horror, como se a estivesse vendo pela primeira vez, ele disse: - Você é mais perigosa que o nascer do sol."

    Aindan é um garotão charmoso, popular entre as mulheres, o típico galinha, que terá suas características aguçadas ao se tornar um vampiro.

    Midnight e Winter são irmãos, seu desejo é serem vampiros e morar na Coldtown mais famosa e de lá transmitir para o seu blog o cotidiano de um vampiro. São excêntricos e roubam a cena quando aparecem com o lema “Sem mais aniversário.”

    O livro é narrado em terceira pessoa, o que ajuda a conhecer um pouco de tudo o que está acontecendo. A narrativa segue tranquila, dentro de uma escrita leve que alterna presente e flashes do passado que explicam situações atuais. Alterna momentos de muita ação, como no começo e no final, mas mantém uma narrativa morna a maior parte do tempo.

    Como sempre, a Novo Conceito está de parabéns por mais esse lançamento. Capa linda, páginas amareladas e letras estilizadas para dar um clima sombrio, sem contar o belo marcador em forma de gota de sangue. Somasse ai a perfeita diagramação e correção ortográfica.


    Apesar de ter sido classificado com livro de terror, não senti muito isso. Considero A menina mais fria de Coldtown um livro de literatura fantástica, com vampiros clássicos e com personalidades incríveis. Alguns bem poderiam ter saídos de livros da Anne Rice inclusive.  Com suspense, terror, fantasia, ação e, claro, romance, o livro é completo. Além de ter um final muito bom, sem pontas soltas. Recomendo sim! Principalmente para quem estava com saudade dos vampiros de verdade. 



    11 comentários :

    1. Eu estou sim com saudades dos viciantes vampiros, faz tempo que não leio nada sobre eles e a Holly fez um trabalho incrível.
      Agora eu quero conhecer esse vampiro gostosão da atualidade... rsrsrsrsrsrsrs
      Ganhei esse livro, só estou esperando chegar para começar a leitura.

      Abçs :)

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Vc vai curtit sim, os vampiros são muito legais! E a escrita da Holly é fantástica!!!

        Excluir
    2. É sempre bom ter livros assim pra ler. Amo histórias que tenham vampiros. Pena não ser tão aterrorizante como você diz. Mais assim mesmo amei conhecer. Espero poder ler logo. Assim poderei apreciar minha leitura. Beijos.

      ResponderExcluir
    3. Oi Dri, não vejo a hora de ler este livro. O BT foi bem bolado.
      Bjs, Rose.

      ResponderExcluir
    4. Aaah fico feliz que tenha gostado, estou doidissíma pra ler esse livro *oo*
      Eu já queria antes de sair no Brasil só de ver vídeos gringos com essa capa linda, genttee, sua resenha me empolgou ainda mais porque não fazia ideia que era sobre vampiros :))

      Sorriso Espontâneo

      ResponderExcluir
    5. Vampiros não tem sido mais o forte da literatura atual, mas sempre serão retratados. Fiquei curiosa para ler, ainda mais que nunca li nada da Holly Black.
      E quero conferir se o Gavriel é bom mesmo. rsrsrs

      Abç.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Tanto a Holly quanto o Gavriel são bons sim, em situações diferentes.

        Excluir
    6. Oi.
      Não fazia ideia que este era o tema principal do livro, pois esta capa não remete a isto, mas gostei da história e pretendo ler. Comecei a ler coisas mais fortes nos últimos tempos e vampiros são sempre legais.

      Beijos
      www.amorliterario.com

      ResponderExcluir
    7. Oii Dri :]
      Também adoro vampiros, e claro que ameei esse livro!
      Comprei ele na bienal, isso sem ler nem a sinopse, mas fiquei tão encantada com os elogios que ouvi dele e acabei não resistindo! Depois que li a resenha descobri que tenho um grande motivo pra ler ..
      Adorei como a história se desenrola, e adorei mais ainda saber do Rality show de vampiros, rsrs !!
      Bj, bj !

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!