• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Lendo com a Dani: O Pequeno Príncipe, Antoine de Saint-Exupéry - Geração

    Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida. Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança. Trata-se da maior obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com a tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor.


    O Pequeno Príncipe (Le Petit Prince) 
    Autor: Antoine de Saint-Exupéry
    Geração Editorial (2015)
    160 páginas


    Eis uma livro que me fazia sentir um ET, sim... nunca tinha lido e quando surgiu a oportunidade agarrei.

    Por ser repleto de ilustrações li para minha filha e já no começo ela me fez rir diante da insistência do Pequeno Príncipe em que o piloto lhe desenhasse um Carneiro.

    Foi uma leitura rápida e posso compreender o encanto que desperta nos leitores.

    Enquanto o piloto só pensava em como sair do deserto e não morrer de sede, o Pequeno Príncipe e seus questionamentos lhe despertaram para curiosidades já esquecidas.

    Acredito que a intenção do autor foi mesmo está, nos fazer lembrar de quando éramos crianças e tudo nos despertava curiosidade e perguntas nunca eram reprimidas.

    A tão conhecida Rosa, aqui no livro me pareceu ainda mais arrogante do que na animação que lembro vagamente de ter assistido.

    As palavras de Antoine são simples mas atingem profundamente e graças à biografia após a fábula soube como surgiu a ideia.

    E foi adorável e muito esclarecedor conhecer a Raposa e o quão importante foi para o Pequeno Príncipe explicando-lhe a importância de cativar quem está a nosso redor.

    O Pequeno Príncipe é um clássico que merece seu status, é leve, sutil, e nos leva a refletir o quanto a seriedade transformasse num véu e nos deixa cegos às pequenas coisas, que são tão belas e nos ajudam a sorrir. E na importância de cultivar nossos relacionamentos seja de amizade, de amor, familiar.

    A edição da Geração está linda, sem erros, muito colorida e agradável de ler. Peguei o exemplar com tanto cuidado e minha filha não se deu por satisfeita até ter examinado cada uma das ilustrações.

    Leia este livro para você e para os pequenos leitores da sua família. E lembrem-se:

    "O essencial é invisível aos olhos"




    4 comentários :

    1. Esse livro é realmente muito especial, e essa edição está linda! A leitura é rápida, mas marca pra sempre.
      Beijos, Entre Aspas

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Carla,
        A edição está um primor e com certeza marcou bastante.
        Obg

        Excluir
    2. Dani!
      Leio O Pequeno Príncipe desde a infÂncia e a cada nova leitura em nova época da minha vida, aprendo demais.
      É um livro atemporal que pode e deve ser lido por todos.
      Fico feliz que tenha gostado.
      Bom descanso!
      “Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana.” (Teilhard de Chardin)
      Cheirinhos
      Rudy
      http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Oi Rudynalva,
        Só tive contato com a fábula através do desenho animado, ler o livro foi muito melhor do que o desenho.
        Realmente marcante e indispensável.
        Obg

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!