• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Leitura da Drica: Iscas, J. Kent Messum - @Record

    Iscas

    J. Kent Messum

    Ano: 2015


    Páginas: 320

    Editora: Record

    Sinopse:Dependentes químicos num jogo mortal lutando pela sobrevivência.Seis estranhos acordam em uma ilha deserta sem qualquer lembrança de como chegaram ali, mas logo se torna evidente o que todos têm em comum: são dependentes de heroína. Sequestrados e colocados à força em um jogo mortal.
    Em pouco minutos, começam a discutir, porém os ânimos se acalmam quando eles encontram um baú com água, comida e uma carta informando que ninguém irá socorrê-los e que, do outro lado do canal, há uma segunda ilha, onde eles encontrarão mais suprimentos e uma recompensa para quem completar a tarefa: uma dose da mais pura heroína.
    Quando os primeiros sintomas da abstinência aparecem, eles não veem alternativa a não ser se entregar à pressão psicológica imposta pelos misteriosos torturadores. Então se aventuram em um oceano de terror.



    Comecei a ler Iscas acreditando que seria uma leitura leve e rápida... Nada disso!!!


    Iscas nos traz uma espécie de reality show ao vivo formado por seis pessoas completamente diferentes. A única coisa que os une é o fato de serem viciados em heroína, uma droga com efeitos devastadores no organismo humano e com uma das mais terríveis crises de abstinência, segundo as minhas pesquisas.

    Eles são Felix, que confia em sua força física; Ginger, uma mulher durona; Kenny, deserdado pelos pais por ser gay; Nash, o mais comum; e Maria, a mais misteriosa.

    Um a um, eles vão acordando em uma ilha, aparentemente inabitada, nenhum deles sabe onde está nem como ou porquê foram parar ali.

    À medida que o tempo passa alguns sinais da abstinência da droga começam a surgir. É quando descobrem um baú com um pouco de comida e água e, o mais importante: uma carta que revela que eles estão em um jogo e precisam chegar a uma ilha próxima para conseguirem como recompensa uma dose da mais pura heroína existente no mundo! Além de mais comida e água, é claro, mas quem se importa com isso???

    Parece fácil, não é? Mas o mar está cheio de tubarões!

    A história é muito interessante e alterna relatos do que está acontecendo na ilha e do passado de cada personagem, o que facilita na construção da personalidade de cada um. Prostituição, assassinato, tráfico, rejeição, homossexualidade são alguns temas tratados ao longo da história, mostrando como cada personagem se envolveu com a heroína.

    Usando uma linguagem simples e relato fluído, o autor mostra também um grupo que aparenta uma certa ‘revolta’ em relação aos dependentes químicos e suas escolhas, tratando-os como se fossem a escória do mundo.


    Adorei a ideia de falar sobre droga sem o tom de sermão, mas mostrando o que a heroína é capaz de fazer com quem a usa. Lamentavelmente, o final não era o que eu esperava, deixa muitas explicações no ar, faltam justificativas que o respaldem. Mas, mesmo assim, isso não diminui o valor da leitura. 



    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!