• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • O menino no vagão, Pam Jenoff

    "Uma fantástica história de amizade nascida através do sacrifício e da necessidade de sobreviver durante a Segunda Guerra Mundial.
    Durante a ocupação nazista na Holanda, Noa, uma jovem de apenas 16 anos, engravida de um soldado alemão. Contra a sua vontade, ela é obrigada a entregar seu bebê recém-nascido para a adoção e é praticamente abandonada em um cenário de guerra e destruição. Em busca de abrigo, ela chega em uma pequena estação de trem no interior da Alemanha onde, em troca de comida e um lugar para dormir, ela passa a trabalhar.
    Até que em uma fria noite de inverno, Noa descobre um vagão de trem repleto de crianças judias roubadas de seus pais, com destino a um campo de concentração. Em um momento que mudará toda a sua vida, ela decide salvar um dos bebês judeus. E, talvez, recuperar a esperança que foi levada junto com o seu filho. Começa assim, a sua jornada em busca da liberdade.
    Em O Menino do Vagão, Pam Jenoff constrói personagens inesquecíveis e emocionantes para nos oferecer o poder que só uma ficção poderosa consegue criar: o olhar do passado para refletirmos o futuro e o que significa, verdadeiramente, sermos humanos."
    O Menino do Vagão
    Ano: 2017 
    Páginas: 288
    Idioma: português 
    Editora: HarperCollins Brasil

    Devo confessar que O menino do vagão não foi uma leitura fácil pra mim. Não por ter uma escrita densa ou complexa, mas por tudo o que me traz a mente o que foi a Segunda Guerra Mundial.

    O livro conta duas histórias paralelamente e nos apresenta duas personagens principais. De um lado temos Noa, 16 anos, ingênua e romântica, engravidou de um soldado alemão que estava hospedado em sua casa, foi expulsa de casa pelos pais, teve que dar o seu filho por não ter como criá-lo e se vira como pode para sobreviver, limpando uma estação de trem e dormindo em um armário. 

    Tudo muda quando ela ouve o som de bebês e se surpreende ao notar que centenas deles foram deixados no frio em um dos vagões. Quase todos já estão mortos, mas um deles chama a sua atenção por se parecer com o bebê que teve e por ainda estar vivo. Noa foge dos guardas da estação com Theo, nome dado ao bebê, e, quando parece fadada a morrer congelada em uma nevasca, encontra um palhaço de circo que dá abrigo para eles em seu acampamento.

    Do outro lado temos Astrid, uma judia ex-integrante de um famoso circo, que abandonou a família circense para se casar com um soldado alemão e viver na Alemanha.

    As vidas de Astrid e Noa vão se cruzar quando Astrid conseguir emprego em uma companhia de circo e Noa e Theo forem abrigados nessa mesma companhia.

    A história vai girar em torno dessa amizade feminina e de como esses laços podem fazer a diferença na existência de alguém, e de como a amizade pode ser importante em tempos difíceis.


    Com finais felizes para alguns, para outros, nem tanto, O menino do vagão é uma história forte, que mostra que lutar para sobreviver sempre vale à pena e ajudar os outros acreditando no que é a sua verdade é essencial para se viver bem. 

    12 comentários :

    1. Esta deve ser uma estória emocionante, pois vemos a realidade nua e crua da segunda guerra mundial, e por isto esta tenha sido uma leitura difícil, pela sua dura e grande carga emocional, em poder reviver junto com os personagens esta história tão cruel. Esta e a primeira resenha que leio deste livro, e sua descrição me despertou interesse em poder ler este livro, por isto irei inclui-lo na lista de desejados.

      Venha participar do sorteio de um kit da caixinha da TAG Livros http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
    2. Drika!
      Geralmente as histórias que tem como pano de fundo a segunda guerra, são histórias dolorosas e tristes.
      Bom ver que são duas protagonistas distintas com duas histórias diferentes que me deixaram bem curiosas para fazer a leitura.
      Desejo uma semana mais que abençoada e Novo Ano repleto de realizações!!
      “Meta para o Ano Novo? Ser feliz!” (Desconhecido)
      cheirinhos
      Rudy
      1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Tb gostei dessa mistura de personalidade tão distintas, Rudy.

        Excluir
    3. Eu não conhecia este livro, mas após ler sua resenha acabei ficando bem curiosa e interessada em ler ele, achei legal a história girar em torno de amizade feminina e como esses laços podem fazer a diferença na vida de alguém, pretendo ler O menino no vagão.

      ResponderExcluir
    4. Confesso que não conhecia este livro,mas confesso também que preciso dele e urgente! Eu amo livros que trazem essa época cinza da nossa história. Por mais que se tragam histórias do nazismo, dos judeus, ainda fica sempre faltando alguma coisa. Imaginando aqui a agonia dessa jovem mãe, já em meio a tanta dor e perdas.
      Lista de desejados agora!
      Beijo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Acho que qualquer dor ou sofrimento só piorava nesse ambiente de guerra...

        Excluir
    5. Olá! Gosto muito desses livros que mostram um pouco mais dos horrores da guerra. Fiquei tocada já na sinopse, prevejo muitas lágrimas durante a leitura. Noa foi muito forte em praticar um ato tão grande e generoso, apesar de ter sofrido. Sem dúvida essa vai ser uma leitura obrigatória nas próximas semanas.

      ResponderExcluir
    6. Oi Drika!
      Gosto bastante de livros ambientados na segunda guerra por mostrarem a realidade que as pessoas passavam na época, é bom para conhecermos, mas ao mesmo tempo são leituras que tocam a gente. Acredito que não deve ter sido fácil acompanhar o que Noa passou, e em como a esperança cresce quando ela encontra a Astrid... Eu já havia colocado o livro na lista de desejados, agora tenho mais vontade de tê-lo em mãos para ler.
      Beijos

      ResponderExcluir
    7. Adoro livros que se passem na segunda guerra, mesmo sendo um período triste eu sempre gostei desse tipo de leitura, e essa história me cativou de verdade, nossa só pela resenha já me apaixonei. Ainda mais por ser bem diferente das histórias encontradas dessa época.

      ResponderExcluir
    8. Eu já li esse livro por indicação eu estava numa Vibe que eu queria ler muito os livros que foram escritos ou que se passam durante o nazismo ou da Segunda Guerra Mundial e esse livro suplemento expectativas Eu derramei Lágrimas Demais nos envolver dessa Trama

      ResponderExcluir
    9. Bem emocionante mesmo, pela resenha já deu para senti como é o livro. Para eu ler algo assim preciso me preparar psicologicamente, pois envolve uma época triste e revoltante para a história.

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!