• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Garotas de Neve e Vidro, Melissa Bashardoust


    Mina é filha de um mago cruel e sua mãe está morta. Aos dezesseis anos, seu coração nunca bateu apaixonado por ninguém – na verdade, ele jamais bateu de forma alguma, e Mina sempre achou esse silêncio normal. Ela nunca suspeitou que o pai arrancara seu coração e, no lugar, colocara um coração de vidro. Então, quando Mina chega ao castelo de Primavera Branca e vê o rei pela primeira vez, ela cria um plano: ganhar o coração dele, tornar-se rainha e finalmente conhecer o amor. A única desvantagem desse plano, ao que tudo indica, é que ela se tornará madrasta. Lynet tem quinze anos e é a imagem de sua falecida mãe. Um dia, ela descobre a verdadeira razão disso: a partir da neve, um mago a criou à semelhança da rainha morta.
    Mas, apesar de ser a projeção visual perfeita da falecida rainha, Lynet preferiria ser forte e majestosa como sua madrasta, Mina. E Lynet realiza seu desejo quando o pai a torna rainha dos territórios do sul, tomando assim o lugar de Mina. A madrasta, então, começa a olhar para a enteada com algo que se assemelha ao ódio, e Lynet precisa decidir o que fazer – e quem quer ser – para ter de volta a única mãe que de fato conheceu... ou simplesmente vencer Mina de uma vez por todas. Garotas de Neve e Vidro traça a relação de duas mulheres fadadas a serem rivais desde o princípio – a não ser que redescubram a si mesmas e deem novo significado à história que lhes foi imposta.
    Este aclamado reconto feminista do clássico Branca de Neve nos leva a um mundo singelo e, ao mesmo tempo, maravilhoso – como nos contos de fadas. Uma releitura contemporânea para mantê-lo sempre atual e presente.
    Garotas de Neve e Vidro
    Ano: 2018
    Páginas: 424
    Idioma: português 
    Editora: Plataforma21

    “ – Minha mãe costumava fazer isso comigo quando eu era criança, sempre que eu estava com medo. (...) Ela dizia que, se meu coração estivesse acelerado demais, eu podia pegar o dela emprestado por algum tempo, até que o meu se acalmasse outra vez.”

    Vamos falar de mais uma leitura porquê a gente gosta!

    Garotas de neve e vidro tem uma proposta incrível: ser uma adaptação feminista de Branca de Neve com um toque LGBT.

    A história se passa em Primavera Branca, local condenado por uma maldição a viver um inverno eterno. Lá vive Lynet, a nossa princesa, sua mãe morreu muito cedo e ela foi criada pelo pai com o propósito de ser exatamente igual à sua mãe, não só fisicamente, já que a semelhança e consequentes comparações são inevitáveis, mas em atitudes e comportamento também. Afinal, ela será a rainha não só de Primavera Branca, mas do Sul também.

    Quando ainda é criança, o pai de Lynet se casa com Mina, que seduz o rei a mando de seu pai, curandeiro local que esconde um grande segredo do rei. Mesmo contra os pedidos do rei de se manter afastada de Lynet, a amizade entre ela e Mina é certa. Lynet vê em Mina a mãe que mal conheceu, a ama como tal e segue seus conselhos.

    Além disso, Lynet não se parece em nada com a princesa que o rei gostaria que ela fosse: dona do próprio nariz, não tem vocação para a música nem para os estudos, adora subir em árvores e correr, além de odiar ser comparada com a mãe.

    Primavera Branca é um lugar de onde todos querem ir embora, imagine então a surpresa de Lynet quando ela conhece a nova cirurgiã do castelo! Nádia é tudo o que Lynet gostaria de ser: linda, encantadora, forte, destemida e respeitada pelo que faz. A admiração inicial se transforma, gradativamente, em amor.


    Mas nem tudo é perfeito e Lynet começa a desvendar antigos segredos sobre a sua origem e a de Mina, percebe que as duas estão destinadas a serem rivais em uma disputa de poder, algo que ela não está disposta a cumprir. Acreditando no poder do amor entre as duas, Lynet apostará tudo e usará os seus poderes obre a neve para convencer mina de que elas podem mudar o destino a muito traçado e reescreverem um novo, do jeito que elas quiserem.

    Garotas de Neve e vidro é uma super sacada! Uma forma realmente nova de reler Branca de Neve. Adorei a forma como a autora falou do romance entre Lynet e Nádia, com tanta leveza e naturalidade, da maneira como deveria ser tranquilamente aceita pelo mundo. 

    A magia também é retratada de forma exuberante quando descreve o uso dos poderes de Mina e de Lynet, e como tudo parece se encaixar perfeitamente nesse mundo.  

    Mas acho que a autora se perdeu um pouco no seu propósito de mostrar mulheres fortes e donas do seu nariz ao mostrar uma Lynet tão frágil e dependente da aceitação de Mina no final do livro.

    Recomendo a leitura para os que gostam de romance, de magia, de fofura e de mulheres fortes!



    1 comentários :

    1. Primeira resenha que leio deste livro e vou ser muito sincera, nem fazia ideia do que o livro tratava e estou aqui encantada com tudo que li acima.
      Trazer uma roupagem assim, totalmente inovadora a um dos grandes clássicos da literatura e de quebra, mulheres fortes, magia e aventura?
      Já quero para ontem poder conferir o livro!
      Beijo

      ResponderExcluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!