• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Céu sem estrelas, Iris Figueiredo

    Um romance sensível e envolvente sobre autoestima, família e saúde mental.
    Cecília acabou de completar dezoito anos, mas sua vida está longe de entrar nos trilhos. Depois de perder seu primeiro emprego e de ter uma briga terrível com a mãe, a garota decide passar uns tempos na casa da melhor amiga, Iasmin. Lá, se aproxima de Bernardo, o irmão mais velho de Iasmin, e logo os dois começam um relacionamento.
    Apesar de estar encantado por Cecília, Bernardo esconde seus próprios traumas e ressentimentos, e terá de descobrir se finalmente está pronto para se comprometer. Cecília, por sua vez, precisará lidar com uma série de inseguranças em relação ao corpo — e com a instabilidade de sua própria mente.
    “Uma história brilhante sobre encontrar a sua força mesmo quando não há esperanças. Iris escreve com uma sensibilidade incrível e dá voz aos jovens que vivem a busca constante pelo seu lugar no mundo.” – Vitor Martins, autor de Quinze Dias
    Céu Sem Estrelas
    Ano: 2018
    Páginas: 360
    Idioma: português 
    Editora: Seguinte
    “ Aquilo era tudo o que tinham, a vida parecia boa daquele jeito – não havia nenhum buraco para completar, coisas mais complexas ou preocupações.”

    Estava muito ansiosa pela leitura de Céu Sem Estrelas, não só por ter ouvido muitos elogios à obra como também por ser meu primeiro contato com esta escritora. Fora que amei tanto a capa quanto a sinopse e queria saber muito o que aconteceria com o casal. Então, quando chegou a vez dele na fila, eu estava quase subindo pelas paredes hehehehehe Que história mais tocante!

    Cecília é uma garota tímida, insegura e que recebeu um presente bem indesejado em seu aniversário de 18 anos: sua demissão de uma livraria em que ela estava como temporária. Frustrada e triste pois sabia que a mãe ficaria bastante aborrecida com o ocorrido, ela resolve não contar a ninguém e guarda para si mais este problema. À noite, vai passear com a melhor amiga Yasmin e outras pessoas para comemorar e acaba passando dos limites com a bebida. Sua amiga Rachel chama justamente sua paixonite eterna e irmão de Yasmin, Bernardo, para buscar a dupla.

    Essa situação acaba piorando quando ela esquece de avisar a mãe onde está e quando volta finalmente para casa as duas brigam feio e a mãe a expulsa de casa. Sem saber o que fazer, pede a Yasmin para ficar um tempo com ela, e essa temporada acaba por aproximar Cecília e Bernardo.
    “ Que às vezes você tinha a sorte de encontrar alguém que era capaz de ouvir as questões existenciais que você tinha para compartilhar sem rir ou fazer pouco caso.”

    Bernardo é um rapaz gentil, educado e focado que pretende construir uma vida boa para si mesmo sem saber exatamente como será, só que não quer seguir os passos de seu pai que vê como um péssimo exemplo. Ao conseguir abrir o coração para Cecília, vê nela mais que uma amiga e, aos poucos, vai se apegando a garota. Mas a vida não é tão simples, e Cecília e Bernardo enfrentarão grandes desafios.

    Bernardo quer um sentido para a vida e Cecília quer parar de sofrer e se sentir abandonada por todos. Muitos sentimentos, insegurança e pressão fazem com os personagens reajam de formas diferentes aos desafios da vida e fui, passo a passo, me conectando com estes personagens tão complexos e, ao mesmo tempo, tão simples.

    Narrado em primeira pessoa alternadamente por Cecília e Bernardo, a escritora apresenta, com sensibilidade e cuidado, os dramas dos jovens, sua falta de foco e objetivo além de fazer um alerta para um transtorno de comportamento que pode gerar problemas seríssimos se não tratado da forma correta.


                                   

    O romance, na verdade, é só um pano de fundo para mostrar o comportamento de uma juventude ativa, antenada e cheia de informação, mas que se sente só e vazia e que precisa muito de boas conversas e apoio familiar e dos amigos certos.

    " Não existe um céu sem estrelas, Cecília. Mesmo quando estão cobertas por nuvens, ainda estão lá. A gente só não consegue enxergar."

    Recomendo.

    Beijos, Myl


    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!