Lendo com a Dani: Invisível ao toque, Nat Bespaloff

Invisível ao toque

Autora: Nat Bespaloff

Edição independente

Ano 2013

248 páginas
Atormentada pelas lembranças de uma relação amorosa que acabou mal, Svek, uma jovem de 20 anos e apaixonada por esportes radicais, foge de relacionamentos sérios e abomina tudo o que diz respeito a sentimentos. Enquanto isso, tem sonhos recorrentes e bastante vívidos com uma garota chamada Victória, em cuja pele se vê transportada a cenários de séculos passados, em situações de extremo perigo. Nesse momento de confusão, Svek conhece o enigmático Zac, que consegue despertar nela pensamentos até então inexistentes. Ela acaba descobrindo o amor na figura de uma pessoa estranhamente familiar. Um sentimento transformado em uma maldição que resistiu aos séculos, em que a despedida e a renúncia representam o maior gesto de compaixão e coragem. Invisível ao Toque é uma história intensa, romântica, emocionante e, ao mesmo tempo, divertida, graças à habilidade com que a autora consegue imprimir o seu estilo bem-humorado em diálogos e pensamentos. (www.natbespaloff.com.br)

http://www.skoob.com.br/livro/327558


Invisível ao toque é lindo desde a capa. Nat Bespaloff intercala o presente e toda a carga emocional que Svek carrega nas costas com Vitoria num passado distante diante da inquisição. Com uma linguagem jovem incluindo gírias ela nos deixa curiosos e ansiosos pelo desfecho.

Sabe aquele livro que te ganha pela arte? E que possui personagens encantadores? Este se encaixa bem, eu não queria dizer adeus a Zac e Svek, daí fui lendo devagar e com gula moderada. Mas não deu muito certo e a curiosidade venceu.

Os sonhos de Svek são tão reais que podemos sentir cada emoção. Ela fica muito perturbada, especialmente quando passa a "controlar" o que acontece. Deve ser uma situação assustadora, né?

Querendo espairecer ela vai fazer rapel, sim temos uma mocinha radical, e encontra um lindo rapaz de vinte e cinco anos que age de maneira estranha, ela quer manter distância dele, mas não consegue. A verdade é que aos poucos os dois se tornam amigos. 

A relação de Svek e Zac é lenta e gradual, a confiança surge aos poucos. Para o leitor a maneira estranha do rapaz nos deixa desconfiados, mas quando Svek entende, bem, leia para saber a reação dela.

Um livro com ótimas cenas de humor, com ação, cenários bem descritos e lindos. Magia, sobrenatural, bruxas, tem tudo e mais um pouco.

Svek não é uma mocinha 100% perfeita, pelo contrário ela sucumbiu à drogas e bebidas, tem uma mãe preocupada e um relacionamento mãe/filha um tanto capenga. Além de ter um admirador que lhe deixa bombons na porta.

Zac é tão misterioso, porém tão fofo que mesmo surgindo uma leve incerteza sobre seu caráter, passamos a fase de negação.

Aos poucos temos as pontas amarradas e bem explicadas, de uma maneira que nos faz suspirar. Trata de amadurecimento, perda, aceitação e de escolhas.

Invisível ao toque vai te levar do riso ás lágrimas com uma facilidade incrível, e quando você virar a última página vai querer reiniciar tudo.

Um livro nacional mais do que recomendado.



4 comentários

  1. Olá
    Eu amo essa capa, gente, é tão linda haha me faz querer muito ler este livro e espero ter oportunidade para ler em breve e gostar tanto quanto você, pois sempre escuto falar bem.
    Ótima resenha viu?

    Beijoooos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/2014/09/resenha-batalha-dos-mortos-rodrigo-de.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa capa é linda, ficou bem interligada com a trama, retrata bem a mocinha.
      Espero que possas ler muito em breve. =)
      Obrigada.

      Excluir
  2. Ai gente, que linda essa história!
    Ótima resenha. Eu quero! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Barbara,
      Sim a trama é linda, vale a leitura.
      Obrigada.

      Excluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!