A mulher do meu marido, Jane Corry

Quando Lily, uma advogada em início de carreira, se casa com Ed, um pintor frustrado, ela está disposta a deixar os segredos do passado para trás. Lily vê no casamento a chance de recomeçar, mas não consegue deixar de se perguntar se o marido superou mesmo o rompimento com a ex-noiva. À frente de seu primeiro grande caso, ela tem de dividir seu tempo entre o marido, que vive uma péssima fase profissional, e seu cliente, um homem condenado pelo assassinato da namorada e por quem talvez esteja disposta a arriscar tudo. Mas será que ele é mesmo inocente? E quem é ela para julgá-lo? Mas a advogada não é a única que esconde algo.
Carla, sua vizinha de anos, conhece o poder de um segredo. A pequena imigrante italiana sofre por não ter pai, é vítima de bullying na escola e vive com o pouco dinheiro que a mãe ganha. Mas ela sabe que bons segredos podem comprar qualquer coisa. Principalmente os segredos do amante de sua bela mãe. A menina esperta, observadora e que compreende muito mais coisas que os adultos possam imaginar logo conquista a simpatia do casal de vizinhos, com quem passa quase todos os domingos. Para Lily, Carla é a desculpa perfeita para eles não pensarem nos próprios problemas. Para Ed, Carla vira a inspiração para um novo quadro.
Uma década depois, quando Lily - agora uma advogada respeitada e bem-sucedida - e Carla - uma bela mulher que, quando menina foi o modelo da obra prima de Ed - se reencontram, uma série de coisas estranhas começa acontecer, e nenhuma delas pode imaginar o trágico desfecho dessa história.
A Mulher do Meu Marido
E se a sua vida fosse construída sobre uma mentira?
Ano: 2018 
Páginas: 434
Idioma: português 
Editora: Record

Lily é uma advogada em início de carreira que acabou de se casar com o pintor iniciante Ed Macdonald. Apesar de recém-casados, nem tudo são flores, o relacionamento dos dois é bem frio e monótono. De um lado Lily, com seus conflitos do passado que ainda a assombram e uma barreira criada por ela para se manter afastada. Do outro lado Ed, misterioso, excêntrico e obsessivo. Depois de um relacionamento ultrarrápido, os dois se casam, levando junto todos os segredos e frustrações de cada um. Lily vai se questionar se ela fez a coisa certa...

Assim que volta da lua de mel, ela será terá que assumir um caso de assassinato. Seu cliente, Joe Thomas, acusado e condenado por assassinar brutalmente a namorada, depois de dois anos preso quer entrar com um recurso para provar sua inocência. Além de acreditar em sua inocência, Lily passa a ter estranhos sentimentos em relação a Joe.

“Duas mentiras. Mentirinhas inofensivas. Para fazer o outro se sentir melhor. Mas é assim que algumas mentiras nascem. Pequenas. Bem-intencionadas. Até ficarem grandes demais pra serem controladas. ”


Paralelo a isso, Lily conhece Carla, garota de 9 anos que vive com a mãe no apartamento em frente ao dela. Sua afinidade será imediata, e Carla será capaz de dar novo ânimo à Lily além de virar a inspiração para os quadros de Ed. Mas a vida de Carla também é difícil, filha de imigrante italiana, ela com o bullying na sua escola por conta do seu nome, do seu jeito de falar e por não ter um pai presente. Sua mãe é vendedora em uma loja e passa grande parte do tempo com o amante, que ajuda a sustentar as duas.

A história dá um salto no tempo e vamos reencontrar Lily com uma advogada famosa e bem-sucedida, Ed como um pintor de sucesso graças a um quando que ele pintou de Carla, e Carla se tornou uma bela mulher que aprendeu, desde pequena, a usar os segredos das pessoas a seu favor. O reencontro desses três pode não ser agradável para todos, principalmente quando velhas mágoas vierem à tona.

A autora intercala as narrações de Lily e Carla, e a versão de uma complementa a versão da outra. O livro se inicia com a morte de Ed, retornando doze anos no tempo para explicar ao leitor como se chegou a isso.

A Mulher do Meu Marido é um livro que consegue manter a tensão do começo ao fim abordando vários temas ao longo da história, desde a ‘inocência’ infantil à chantagem adulta, passando por desequilíbrios mentais, autismo, síndrome de Aspenger, obsessão, traumas, crimes, falta de caráter, assassinato, imigração, feminismo e outros tantos.

O desfecho da história é inusitado e você vai se pegar agarrado às últimas 50 páginas devorando-as avidamente para entender como tudo acabou daquela forma. 


2 comentários

  1. Acho que é a primeira resenha que leio deste livro e como é de um dos meus gêneros favoritos, já gostei foi demais!
    Adoro histórias mais intensas, principalmente quando trazem personagens que escondem segredos e este passado que sempre assombra.
    Com certeza, o livro vai para a lista de desejados!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Estou pirando por esse livro! Quero muuuuuito pq amo histórias desse gênero e que envolvem tanto. Estou muito curiosa com toda essa situação!

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!