O Corcunda de Notre Dame, Victor Hugo


  Na Paris do século XV, a cigana Esmeralda dança em frente à catedral de Notre Dame. Ao redor da jovem e da igreja, dançam outros personagens inesquecíveis - como o cruel arquidiácono Claude Frollo, o capitão Phoebus, a velha reclusa Gudule e, claro, o disforme Quasímodo, o corcunda que cuida dos sinos da catedral.
Com uma trama arrebatadora, que tem a cidade de Paris como bem mais do que um mero pano de fundo, Victor Hugo criou um dos grandes clássicos do romantismo francês, de leitura irresistível.
Essa edição comentada e ilustrada inclui tradução, apresentação e notas de Jorge Bastos Cruz e mais de 50 ilustrações originais. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.
O Corcunda de Notre Dame
Edição Comentada e Ilustrada
Clássicos Zahar
Ano: 2013 
Páginas: 496
Idioma: português 
Editora: Zahar

"os grandes acontecimentos tem consequências incalculáveis."

Quando vi esta edição de bolso da Zahar, fiquei encantada e desejosa de conhecer a obra original que inspirou tanto o filme quanto um desenho de Disney. 

Nesse romance histórico de Victor Hugo, que se centra um boa parte na Catedral de Notre Dame, em Paris, o escritor traz uma história trágica (um tanto diferente da apresentada pelo desenho) envolvendo um corcunda, uma cigana, um padre e um membro da guarda real como figuras representativas da sociedade medieval de Paris.


O livro se passa em 1482 e, apesar de levar o título de Corcunda de Notre Dame (inicialmente se chamava Notre Dame de Paris), o escritor usa a catedral decadente e abandonada como símbolo das mudanças ocorridas na sociedade da época. Muitos inclusive associam a imagem de Quasímodo, criada por Victor Hugo,  como a imagem da própria catedral. 


“ Pois é o que se faz há quase duzentos anos com as maravilhosas igrejas da Idade Média. São mutilações que vêm tanto de dentro como de fora. O padre pinta, o arquiteto raspa e depois vem o povo e as destrói.”

O livro traz críticas sociais fortes, críticas ao clero e à monarquia. 


“ Por todo lugar sente-se a autoridade, a unidade, o impenetrável, absolutismo de Gregório VII; por todo lugar o padre, nunca o homem; por todo lugar a casta, nunca o povo.”


A história do rejeitado corcunda que se encanta pela cigana Esmeralda que é objeto de desejo do arquidiácono Claude Frollo e é apaixonada pelo comprometido capitão Phoebus atravessou e conquistou gerações, além de ter dado destaque à catedral gótica cujas gárgulas e sinos sempre fazem lembrar do doce e sofrido corcunda. 


Esta edição de luxo tem sumário da obra com suas divisões em livros, uma apresentação resumida de Jorge Bastos, introdução, nota de Victor Hugo, além de várias ilustrações e notas de rodapé. A tradução está ótima e sem erros de digitação. A capa está perfeita com destaque à catedral e com as imagens de Frollo e Quasímodo, sem falar na parte interna da capa com os desenhos dos vitrais da catedral.


Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!