O Desafio do Amor Verdadeiro, Laura Lee Guhrke

Para Clara Deverill, ser a verdadeira Lady Truelove significa dar conselhos sobre problemas que ela mesma nunca superou. Só lhe resta refugiar-se em uma casa de chá e esperar que a inspiração chegue entre um bolinho e outro.
Isso não acontece até ela escutar um canalha falando eloquentemente sobre a honorável arte de terminar com uma dama. O cafajeste pode se parecer com um Adônis, mas ele está prestes a conhecer o outro lado de Lady Truelove. Rex Galbraith é um herdeiro sem planos de se acomodar com uma donzela. Ele flerta com inúmeras jovens para animar sua tia casamenteira, mas Clara é a primeira a conquistar seu olhar namoradeiro. Ao descobrir que ela ― como Lady Truelove ― usou seu conselho como material para o jornal, Galbraith fica furioso.
Mas quando é forçado a fazer um acordo secreto com ela, Rex percebe que tem um problema muito maior ― porque Clara está contrariando tudo o que ele achava saber sobre as mulheres e sobre si mesmo...
O Desafio do Amor Verdadeiro
Querida Conselheira Amorosa... #2
Ano: 2019 
Páginas: 320
Idioma: português
Editora: Harlequin Brasil

" Era um raio de sol aprisionado  dentro de uma caixa, mesmo depois que Rex já tinha ido embora."

Amei demais o primeiro livro desta série (A Verdade sobre Amores e Duques, resenha aqui) e estava ansiosa para ler O Desafio do Amor Verdadeiro de tanto que Nana, do Castelos de Livros ficou falando. Olhe! Minha Filha! O quê que foi isso, minha gente? Que livro mais lindo! Que casal mais fofo!


Clara Deverill é uma garota tímida e retraída, o oposto de sua irmã que está viajando em lua-de-mel com o duque de Torquil (casal que conheci no livro 1 que falei ai em cima). Irene é uma mulher responsável, enérgica e bem avançadinha para o seu tempo. Ela dirige o jornal familiar The Weekly Gazette e escreve o artigo mais popular, a coluna de conselhos “Dear Lady Truelove”. Irene deixou Clara no comando e Clara tem certeza de que não está nem um pouco preparada para encarar este desafio, pois sua única experiência até agora foi como secretária de Irene.

" Não, ela admitiu enquanto lançava um olhar triste para as cartas empilhadas sobre a mesa, seu grande defeito era a procrastinação, uma faceta de sua personalidade da qual ela só começara a se dar conta havia meros dez dias."


Para aumentar mais ainda sua ansiedade, Clara está se sentindo intimidada pelo editor do jornal e abandonada por seu irmão, Jonathan, que prometeu retornar de suas viagens aos Estados Unidos para assumir a direção do jornal e simplesmente não deu as caras. Como está angustiada por não conseguir escrever a coluna, ela decide dar uma volta para tentar se inspirar e é nesta volta que se depara com Rex. Clara vê Rex pela primeira vez quando ele está dando conselhos a seu amigo (o que envolve mentir para a namorada sobre suas reais intenções) e Clara percebe que grande cafajeste Rex é.


Rex é um homem que não vê nada além de coisas ruins relacionadas ao amor, fosse ele entre seus pais ou entre eles e o próprio Rex. Ele está determinado a nunca se casar, mas se vê encantado ao se deparar com a garota que a tia insiste em apresentar a ele com olhos inocentes e perigosos. Embora Rex tenha sido um libertino e faça questão de manter esta fama, bem lá no fundo ele é um homem honrado e carente e, aos poucos, fui percebendo que, mesmo negando, era um grandessíssimo romântico. Ele é doce mesmo quando tenta não ser, honrado e totalmente apaixonado, mesmo que não perceba.


Graças a Lady Truelove, esses dois se unem mas não de uma forma convencional pois Rex chantageia Clara e ela se surpreende ao enfrentá-lo, mas não vê outra opção a não ser ceder ao plano dele para enganar a família e, de quebra, aproximar Clara de outros homens e, quem sabe, ajudá-la a encontrar seu Príncipe Encantado. Ao contrário de Rex, ela sonha encontrar o Amor Verdadeiro, casar, ter filhos numa casa idílica e ser feliz para sempre. A ideia é simples: eles forjam um namoro  para atrair cavalheiros até ela e ela finge aceitar a corte de Rex.

Será  que este plano infalível  vai dar certo?

Mas nada é tão simples como parece pois Rex é muito mais do que demonstra ser e, aos poucos, tanto ele como Clara vão se despindo de suas camadas e se revelando um ou outro, se ajudando, amadurecendo e percebendo que o que sentem um pelo o outro é muito mais do imaginariam sentir.

" Temo que você tenha descoberto meu maior segredo, Clara. Tenho um desejo compulsivo de ser querido pelas pessoas."

Ownt! Coisa mais linda!


Uma linda história de amor, leve e divertida, com ótimos diálogos, numa trama doce e bem construída . A conexão entre eles é palpável e gerou um nível de tensão tão grande que atravessou as páginas e atingiu em cheio meu pobre coração suspirante. A inocência de Clara e a crença no amor  levam Rex a questionar todas as suas certezas e comportamento. Foi delicioso acompanhar este desafio do amor verdadeiro.

Amei demais e não posso terminar esta resenha sem mencionar a lindíssima declaração de amor de Rex. Foi de arrepiar. Já quero mais histórias assim.


2 comentários

  1. Ah estes romances de época que são construídos assim, com personagens tão diferentes entre si,mas que apesar das dores e marcas de cada um, estão ali, não sabendo como lidar com o sentimento que chega sem avisar!!!!
    Vai pra listinha de desejados agora!!!!
    Beijo

    Rubro Rosa/ O Vazio na flor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Flor, tenha certeza de que nao vai se arrepender..bjs,myl

      Excluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!