Garoto devora universo, Trent Dalton

A vida de Eli Bell é complicada. Ele não conhece o pai, sua mãe está na cadeia e seu padrasto é um traficante de heroína. O adulto mais estável na vida de Eli é Slim — um notório criminoso famoso por ser o maior recordista de fugas de prisão do país — que cuida de Eli e August, o menino gênio que fez voto de silêncio e irmão mais velho de Eli. Exilado no subúrbio de Brisbane, o garoto de doze anos de alma velha e mente adulta quer apenas seguir o seu coração, descobrir o que significa ser um bom homem e começar sua carreira jornalística.
A vida, no entanto, insiste em colocar obstáculos no caminho de Eli — sendo que o maior deles é Tytus Broz, o lendário traficante de drogas de Brisbane.
Uma história de irmandade, amor verdadeiro, família e a mais improvável das amizades, Garoto devora universo é o conto de um adolescente prestes a descobrir que tipo de homem ele vai ser.
Com uma narrativa poderosa e encantadora, a obra de Trent Dalton é um dos maiores lançamentos literários do ano.
Garoto Devora Universo
Ano: 2019 
Páginas: 416
Idioma: português
Garoto devora universo é o livro de estreia do jornalista e australiano Trent Dalton e foi escrito para tirar os leitores da zona de conforto.

O livro nos conta a história de Eli Bell, garoto de 12 anos que tem uma vida de levar qualquer leitor às lágrimas: ele não conhece o pai, sua mãe está presa e seu padrasto é traficante de heroína. Apesar de ‘normal’, seu irmão mais velho August é um gênio e fez voto de silêncio. Slim, uma espécie de mordomo e babá, é um criminoso famoso por ser o maior recordista de fugas de prisão. Eli sonha em ser jornalista e vai se envolver no caso policial de Tytus Broz, um lendário traficante de drogas de Brisbane, Austrália.

Narrada pelo próprio Eli, a história é cheia de sensibilidade, emoções e detalhes que transportam o leitor para a dura realidade em que ele vive. O tempo todo a história nos faz questionar se o ser humano é mesmo produto do meio em que vive, o quanto esse ambiente pode influenciar para o bem ou para o mal e se a índole do ser humano é capaz de sobrepujar as influências.

Ao longo da história, vários temas surgirão para despertar a reflexão de Eli e do leitor, tais como drogas, traumas pessoais, violência e eterna busca do ser humano por respostas para justificar a sua existência. E é incrível como, em meio a toda essa turbulência, Eli ainda consegue descobrir a sua vocação para o jornalismo.


Não bastasse um desenrolar cativante, a história ainda traz um desfecho surpreendente, daqueles de cair o queixo. 

Um comentário

  1. O título do livro já é um convite lindo à leitura! Puxa, ainda não tinha visto ou lido nada a respeito desta obra,mas se tem tanta emoção na resenha, fiquei imaginando aqui em como seria ler algo assim.
    Um garoto tão jovem, com um peso tão grande nos ombros.
    Lista de desejados com certeza.
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!