Roube Como um Artista, Austin Kleon


Verdadeiro manifesto ilustrado de como ser criativo na era digital, Roube como um artista, do designer e escritor Austin Kleon, ganhou a lista dos mais vendidos do The New York Times e figurou no ranking de 2012 da rede Amazon ao mostrar – com bom humor, ousadia e simplicidade – que não é preciso ser um gênio para ser criativo, basta ser autêntico. Baseado numa palestra feita pelo autor na Universidade do Estado de Nova York que em pouco tempo se viralizou na internet, Roube como um artista coloca os leitores em contato direto com seu lado criativo e artístico e é um verdadeiro manual para o sucesso no século XXI.
Roube Como um Artista
10 dicas sobre criatividade
#1
Ano: 2013
Páginas: 160
Idioma: português
Editora: Rocco


“Uma vez escutei um colega de trabalho dizer: ‘quando fico ocupado, fico idiota’. Totalmente de acordo. Pessoas criativas precisam de tempo para sentar e não fazer nada”. 

Não curto muito esses livros com receitas do tipo 10 dicas para..., mas venho aqui panfletar literalmente o livro Roube como um artista e lhe garantir que você não será o mesmo depois dessa leitura! 

Roube como um artista fala sobre criatividade e de como você pode ser extremamente único e original partindo de tudo o que você já viu, ouviu, leu, escreveu, desenhou, sonhou, sentiu ou vivenciou de alguma forma. Ou seja, você rouba um pouquinho de tudo o que já passou por você, acrescenta a sua criatividade e tem algo novo e seu! afinal nós somos a soma de todas essas influências, que atuam de maneira diferente em cada um, e por isso somos únicos. Você estará provando que Lavoisier tinha razão quando disse que ‘na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma’. 

“Reunir uma obra consistente ou construir uma carreira tem muito a ver com a lenta acumulação de pequenas partículas de esforço através do tempo. Escrever uma página por dia não parece muito, mas faça isso por 365 dias e você terá o bastante para preencher um romance”. 
Mas existe diferença entre o roubo como fonte de inspiração para o plágio? Claro que sim! Segundo Austin, você rouba quando faz o trabalho de outro se passar por seu, como quando você usa o Control+C/Control+V naquele trabalho... 

“Copiar é engenharia reversa. É como um mecânico removendo partes de um carro para ver como ele funciona”. 

Austin apresenta 10 dicas que prometem ajudar você a ser criativo. Uma delas é a teoria de “Lixo que entra é lixo que sai”, ou seja, se você vai atrás de coisas boas, lê coisas boas e está sempre cercado delas, logicamente você só vai conseguir criar coisas boas. Ah, o inverso também acontece... 

Entre os conselhos de Austin está ler profundamente, manter a mente sempre aberta e jogar tudo no Google para pesquisar. Durante todo o livro ele enfatiza a necessidade do conhecimento, da eterna busca insaciável do saber e de estar aberto para absorver tudo isso. 

“Você será tão bom quanto as pessoas das quais você se cerca. No espaço digital isso significa seguir as melhores pessoas online – as pessoas que são muito mais espertas e melhores que você, as pessoas que estão fazendo trabalhos realmente interessantes. Preste atenção nos assuntos sobre os quais elas falam, o que estão fazendo, o que estão compartilhando”. 

Roube como um artista é uma leitura deliciosa, que você devora em uma tarde mas que deve se tornar aquele livro que você tem sempre por perto para momentos críticos. 

“No fim das contas, criatividade não é apenas o que escolhemos usar, são as coisas que escolhemos deixar de fora”.

 



Um comentário

  1. Olá!
    É uma leitura maravilhosa, leve e com muito aprendizado, tiramos muito proveito de fazer essa leitura.
    Amei essa indicação de leitura e sua resenha.
    Beijos.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!