Rastro de Sangue: Jack, o Estripador, Kerri Maniscalco


Audrey Rose não é a típica donzela inglesa do século xix. Quando ninguém está vendo, a jovem realiza autópsias no laboratório de seu tio, contrariando a vontade de seu pai e todas as expectativas da sociedade. Ela pode não saber fazer um penteado elaborado, mas faz uma incisão em Y num cadáver como ninguém. Seus estudos em medicina forense a levam na trilha do misterioso Jack, cujos assassinatos brutais derivados de uma terrível sede de sangue amedrontam a cidade. E Audrey Rose, empoderada desde o berço, quer fazer justiça às vítimas - ​​mulheres sem voz e marginalizadas por uma sociedade extremamente sexista. Na companhia de Thomas Cresswell, o aprendiz convencido e irritante de seu tio, ela decide seguir seus instintos e os rastros de sangue do notório assassino. Afinal, nenhum homem foi capaz de descobrir sua identidade. Esse é um trabalho para uma mulher.
Rastro de Sangue: Jack, o Estripador é o primeiro volume de uma série que já prevê inspiração em outros personagens clássicos da era vitoriana, como o Príncipe Drácula e o Escapista Harry Houdini. É também o romance de estreia de Kerri Maniscalco, autora descoberta por James Patterson, que vem conquistando o coração de leitoras e leitores em todo o mundo. Aqui no Brasil, os fãs podem esperar aquele padrão de qualidade quase psicopata da DarkSide Books. Uma edição feita sob medida para acompanhar os leitores nessa investigação cheia de reviravoltas. E, como se fosse preciso dizer, em capa dura, é claro.

Rastro de Sangue: Jack, o Estripador
Stalking Jack The Ripper # 1
Ano: 2018 
Páginas: 354
Idioma: português
Editora: DarkSide Books

1888, estamos na Londres vitoriana, e sua tranquilidade é ameaçada pelos constantes assassinatos de mulheres. Audrey Rose, nossa protagonista, é sobrinha e aprendiz do Dr. Jonathan Wadsworth, médico responsável pela autópsia desses corpos e por tentar desvendar o mistério que gira em torno da identidade do assassino. 

Audrey Rose é o motivo das dores de cabeça de seu pai, por insistir em conviver nesse ambiente sombrio e sanguinário, além de se recusar a se tornar uma dama aceitável pela sociedade que acredita que o único caminho para as mulheres é o casamento e a frivolidade. E esse é justamente o diferencial de Rastro de Sangue: Jack, o estripador. Você já deve ter ouvido falar sobre vários livros que especulam, investigam ou elaboram teorias sobre o tema, mas nenhum foi protagonizado por uma mulher corajosa e destemida como Audrey Rose.

Junto com Thomas Cresswell, Audrey empreenderá uma busca incesante pela identidade do assassino para livrar o seu tio de qualquer suspeita. Enquanto investigam, Thomas e Audrey vão protagonizar cenas hilárias e espirituosas graças ao humor sarcástico dos dois e a falta de pudores dele. 

Destaque para o surgimento dos primeiros passos da ciência forense aliada a uma medicina investigativa para identificar padrões e solucionar crimes. Apesar da história misturar fatos reais com ficcionais, o leitor encontra no final do livro uma lista com o que foi alterado ou acrescentado.

Mas Rastros de sangue: Jack, o Estripador vai muito além da busca do responsável por tantas mortes. É uma obra que traça o panorama de uma época importante na história de Londres, um verdadeiro tratado sobre os costumes, os pensamentos, a cultura  e o papel da mulher na época vitoriana. 


Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!