Sangue Dourado, Namina Forna


Deka tem dezesseis anos e vive com medo e na expectativa da cerimônia de sangue que determinará se ela se tornará um membro de sua aldeia. Diferente de todos os outros por causa de sua intuição não natural, Deka ora por sangue vermelho para que ela possa finalmente sentir que pertence.

Mas no dia da cerimônia, seu sangue corre dourado, a cor da impureza e Deka sabe que enfrentará uma consequência pior do que a morte.

Então, uma mulher misteriosa vem até ela com uma escolha: ficar na aldeia e se submeter ao seu destino, ou partir para lutar pelo imperador em um exército de garotas como ela. Eles são chamados de quase imortais, com raros dons. E eles são os únicos que podem impedir a maior ameaça do império.

Sabendo dos perigos que se aproximam, mas ansiando por aceitação, Deka decide deixar a única vida que ela já conheceu. Mas ao viajar para a capital para treinar para a maior batalha de sua vida, ela descobrirá que a grande cidade murada guarda muitas surpresas. Nada e ninguém é exatamente o que parece ser - nem mesmo a própria Deka.

O início de uma série de fantasia ousada e envolvente para os fãs de Filhos de Sangue e Osso e Pantera Negra.

Sangue Dourado
Imortais #1
Ano: 2021 
Páginas: 378
Idioma: português
Editora: Galera Record

Deka, 16 anos, como  toda adolescente do seu povoado está prestes a passar pelo ritual de sangue que vai determinar se ela é pura diante dos deuses ou não. Desprezada pelo seu povo por causa do passado de sua mãe, ela teme as duras consequências de sangrar dourado. E é justamente isso que acontece. 

Desprezada mais uma vez, inclusive pelo seu pai, depois de submetida a uma série de torturas e decobri que nenhuma delas é capaz de lhe tirar a vida, até Deka começa a acreditar que é um demônio. A única oferta que lhe parece razoável é seguir uma mulher misteriosa a quem ela chama de Mãos Brancas e se juntar ao exército alaki formado por mulheres como ela e lutar contra os Uivantes Mortais, a maior ameça do seu povo.

Durante o seu treinamento para se tornar uma verdadeira guerreira alaki e aprender a lidar com a força e poderes extraordinários que tem, Deka vai perceber o quanto ela é importante para o reino de Otera, mesmo que precise dar a sua vida pra isso. Ela vai conviver com outras mulheres como ela, que sofreram com a maldade dos homens, e daí vai surgir uma bela história de sororidade. Isso sem falar do empoderamento feminino negro que a autora traz. Suas guerreiras são mulheres negras, fortes, de cabelos crespos ou de cabeça raspada, com a coragem que só quem enfrenta a morte todos os dias é capaz de ter. 

Ao lado de Brita, sua melhor amiga, e de Keita, soldado designado para protegê-la e que promete um lindo romance, Deka vai se tornar a líder que o exército das alaki precisa, principalmente quando ela descobre que as coisas não são realmente como  lhe contaram e ele terá que escolher de que lado deve ficar. 

Sangue Dourado é uma fantasia deliciosa de se ler, com uma protagonista de fibra que precisa amadurecer muito rápido diante de uma realidade hostil mas que ela enfrente de peito aberto. Uma leitura que faria os meus ancestrais vibrarem e que me dá vontade de fazer toda garota negra ler para se inspirar na força e na coragem de Deka.


Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!