• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Estilhaça-me, Estilhaça-me #1, Tahereh Mafi

    Tenho uma maldição (Tenho um dom)
    Sou um monstro (Sou sobre-humana)
    Meu toque é letal (Meu toque é poder)
    Sou a arma deles (Lutarei contra eles)
    Juliette não toca alguém a exatamente 264 dias. A última vez que ela o fez, que foi por acidente, foi presa por assassinato. Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não fere ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está ocupado demais se desmoronando para se importar com uma menina de 17 anos de idade. Doenças estão acabando com a população, a comida é difícil de encontrar, os pássaros não voam mais, e as nuvens são da cor errada. O Restabelecimento disse que seu caminho era a única maneira de consertar as coisas, então eles jogaram Juliette em uma célula. Agora muitas pessoas estão mortas, os sobreviventes estão sussurrando guerra – e o Restabelecimento mudou sua mente. Talvez Juliette é mais do que uma alma torturada de pelúcia em um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que precisamos agora. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser uma guerreira.
    Estilhaça-me (Shatter me)
    Autora: Tahereh Mafi
    Série: Estilhaça-me, Livro #1
    Editora: Novo Conceito (2012)
    304 páginas


    A primeira vez que li Estilhaça-me foi em 2012 e me apaixonei pela trama, por seus personagens.

    Agora com a notícia de que a autora iria publicar o quarto livro, eu decidi reler... e o fiz em apenas um dia.
    Sim, essa capa é terrível, mais um que entra na classificação: Não julgue pela capa.

    Juliette Ferrars está num manicômio, pois seu toque é letal. E isso me fez pensar na X-Men Vampira, embora a autora tenha dito desconhecer a personagem dos quadrinhos.
    "A lua é uma companheira correta. Ela nunca se vai. Está sempre lá, observando, constate, reconhecendo-nos em nossos momentos de luz e escuridão, em constante transformação, assim como nós. Todos os dias uma versão diferente dela mesma. Às vezes fraca e lívida, noutras forte e cheia de luz. A lua compreende o significado de ser humano."
    Nossa mocinha tem dezessete anos, viveu reclusa, sem o toque dos próprios pais, se alguém sabe o que significa estar solitário, é ela.

    E quando enfim ela tem um colega de cela, Adam Kent,  as coisas não dão muito certo, ao menos não de início. E quado enfim ela baixa a guarda, vem uma nova revelação.

    Juliett pode ser valiosa para O Restabelecimento, eles a querem para ser sua arma, àquela que todos temem.

    E nisso surge Warner, o belo e impiedoso líder do Setor 45. Com apenas 19 anos, dois a mais que ela. Fascinado por Juliett e o que a garota pode fazer.
    "Seus olhos são o tom de esmeralda mais lívido que á vi. Ele é lindo. Seu sorriso torto é diabolicamente calculado." 
    Adorei a interação deles, um ameaçando o outro, cada um se levando ao limite. E embora muitos não vissem um lado bom no rapaz, ele sempre me chamou atenção. 

    Embora ele tenha cada tirada irritante que dá vontade de bater nele! 
    "- Ninguém perguntou do que você gosta, amor. Agora coma. Preciso que você mostre seu melhor quando estiver ao meu lado."
    Agora nossa mocinha tem a atenção de dois rapazes, tem roupas e comida, tem seu caderno para mantê-la sã. 

    Mas embora não esteja certa se é louca, Juiett pode afirmar convictamente que não matará ninguém a sangue frio. 

    A guerra verbal entre Warner e ela dá uma apimentada na trama. 
    "- Minhas promessas não valem muito amor - sussurra ele."
    Adam é o elo que a faz sentir humana, em contra partida Warner a faz sentir como um monstro. Ele tem suas explicações. Mas quem será a verdadeira Juliett?
    "-Há muito pouco que eu não faria por você." Adam.
    A garota calma que Adam crê? Ou a pessoa inabalável e temível que Warner deseja?

    A autora criou uma distopia para lá de medonha no que se refere ao mundo. Clima instável, sem animais, terra infértil; a dominação pelo Restabelecimento, a crueldade imposta por ele. O sofrimento e pobreza da maioria contra a riqueza da qual os governantes dispõem.
    "Não temos mais estações propriamente ditas. Os animais estão morrendo, os pássaros não voam, as colheitas são difíceis de obter, as flores quase não existem."
    Juliett se pergunta se será possível mudar isto e como fazer?  
    "A esperança neste mundo sangra do cano de uma arma."
    Eu adorei os personagens secundários. Kenji e suas tiradas impossíveis, dando em cima dela. James, um garotinho muito fofo que apesar dos pesadelos não está traumatizado com a realidade, continua se divertindo. 

    Embora Juliett tenha seus momento irritantes, ela acaba por conquistar nossa simpatia.

    Será que um dia ela poderá ver um pássaro voar? Poderá ter uma vida normal?

    Você já leu? Está ansioso pelo quarto livro?

    Ps: O quarto livro será publicado pela Universo dos Livros e não pela Novo Conceito.

    E convenhamos que a nova capa é muito melhor: 

    Série Estilhaça-me:
    1. Estilhaça-me (Shatter me)
    2. Liberta-me (Unravel me)
    3. Incendeia-me (Ignite me)
    4. Restaura-me (Restore Me)
    E dois contos:
    1. 5 Destrua-me (Destroy me) Pov do Warner
    2. 5 Fragmenta-me (Fracture me) Pov do Adam


    2 comentários :

    1. Puxa, eu só li o primeiro livro da saga e estive lendo estes dias sobre o lançamento deste novo livro. Também preciso fazer como você, reler o primeiro e se possível, nessa nova roupagem! A capa ficou incrível!!!
      É uma distopia como poucas, com todo um enredo completo. Lutas, sobrevivência, romance, paquera e? História!
      A autora é maravilhosa e sabe como ninguém,prender a atenção do leitor.
      Uma super dica!
      Beijo

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Eu precisei reler para refrescar a memória! Pena que só leu o primeiro, a trama só melhora! Obrigada pelo comentário!

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!