• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • Estante da Tata: O Projeto Rosie, Graeme Simsion - @Record


    Para Don Tillman, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica. Exceto lidar com as mulheres.
    Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva. Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal. O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.
    O Projeto Rosie
    Graeme Simsion
    Ano: 2016 
    Páginas: 320
    Editora: Record


    Eu estava bem de boa passeando pela livraria, tentando miseravelmente evitar contato visual com os livros que estão na minha listinha de desejados, quando eu me deparo com esse livro de capa laranja berrante. Aquela capa olhou para mim, eu olhei pra ela, rolou aquela coisa e eu não tive escolha senão levar o bendito livro pra casa (#históriasdeumaviciadaemlivros).


    Eu vou ser honesta com vocês, a capa fez por mim o que a sinopse do livro não fez e eu não estava levando muito a sério a coisa toda, porque eu sou dessas.

    Mas, enfim, lá estava eu, numa noite entediante, sem computador e no meio de uma ressaca literária, quando resolvi pegar O Projeto Rosie.
    "As vezes não somos nos que encontramos o amor, é ele que nos encontra."
    História resumida? Eu fui dormir às 4h da manhã porque não conseguia parar de ler e de dar risada. Tai um livro que me pegou de surpresa e realmente me impressionou.

    O Projeto Rosie conta a história de Don, um geneticista/professor de faculdade que esta procurando por uma esposa. Até ai, tudo bem, você pensa, tudo normal e tal, nenhuma novidade no gênero do romance. Mas eu vou te contar o BUM do negócio.

    Para começo de conversa Don desenvolve um método meio que cientifico, meio que ético ou quase, na verdade um método meio que maluco, para determinar, de forma cientifica, todos os critérios e seleções pelas quais apenas a candidata perfeita ao ‘’cargo’’ de esposa poderia passar.
    "Infelizmente, a abordagem deles se baseava no tradicional paradigma do namoro, que eu já havia abandonado baseando-me no fato de que as probabilidades de sucesso não justificavam o esforço e as experiências negativas."
    Existem duas coisas que Don mais preza na vida dele: rotina e ordem, então quando ele estabelece o projeto esposa, ele segue as diretrizes a risca, ou, pelo menos, ele fez até a chegada de Rosie.
    - Don, posso lhe perguntar uma coisa?
    - Uma pergunta.
    - Você me acha atraente?
    ...
    - Na verdade não prestei atenção - respondi para a mulher mais linda do mundo.
    Quando Rosie entra em cena, Don sabe que ela não preenche nenhum dos requisitos cuidadosamente estabelecidos, que ela tem a tendência de quebrar suas regras e sua preciosa rotina mas, mesmo assim, algo nele não consegue impedir que ela continue virando as coisas de cabeça pra baixo, literalmente.

    Mas a questão não é só essa (sendo isso o experimento maluco descrito acima), Don é diferente, de uma forma maravilhosa mas, mesmo assim, diferente. O livro não determina exatamente o que Don tem, mas ele concede várias pistas muito claras de que é autista.
    "Analisei a expressão de Rosie com cuidado. Diagnostiquei: atordoada.
    — Oh, meu Deus — disse ela, confirmando meu diagnóstico. Continuei, enquanto ela ainda estava receptiva."
    Para quem não sabe, as pessoas portadoras de autismo veem o mundo de uma forma única e diferente do resto de nós. Não sou especializada na questão, mas sei que existem vários graus de autismo e que os seus portadores tem a tendência a possuír grandes e brilhantes mentes e de ter problemas de interação social com outras pessoas.

    No caso de Don, ele vê o mundo de uma forma extremamente literal e pragmática e isso o faz ser um profissional extraordinário em seu campo de atuação, ao mesmo tempo que o torna um pouco confuso quando ele tem que se relacionar com outras pessoas. 

    Se alguém pede a ele para esperar por 2 minutos, Don cronometra 2 minutos no relógio. Se alguém está acima do peso, ele não tem papas na língua para comentar sobre o sobrepeso dele/dela (ele parou de usar a palavra ’gordo’ depois de alguns incidentes comprometedores).
    "- Então, qual vai ser seu veneno? - perguntou Amghad.
    - Veneno?
    - O que quer beber?
    Claro. Mas por que, por que as pessoas não dizem simplesmente o que querem dizer?
    O termo 'baixo impacto' se aplica, nas artes marciais, a um oponente que sabe cair. Esse indivíduo não sabia e aterrissou com toda força. (...) Para evitar mais violência, fui obrigado a me sentar em cima dele.- Tira essa porra de bunda de cima de mim! Eu vou te matar, seu desgraçado - disse ele.Diante desse argumento, parecia ilógico atender a seu pedido."
     Don não entende as outras pessoas e elas não entendem ele.

    O livro é todo narrado na perspectiva dele então é muito interessante ver o mundo através dos seus olhos, ver quão diferente ele enxerga as coisas e é muito engraçado ver as situações em que ele se mete por conta disso.

    Eu amei a forma que Don vê o mundo, amei o relacionamento dele com seus únicos dois amigos e como ele tirava dúvidas sobre ‘comportamentos normais’ ou regras sociais com eles. Amei a forma como ele era quase incapaz de mentir, como ele se empenhava em tudo que escolhia fazer e como ele se desenvolveu durante o livro.

    Mas acima de tudo, eu amei o Don com a Rosie, amei ver ele fazendo coisas fora da sua zona segura e amei ver ele se surpreender com coisas novas, se surpreender com o mundo e com ele mesmo.
    "- Uau – disse ela, bem baixinho, olhando para trás, aprendendo a vastidão daquilo tudo. Então, naquele pequeno momento ínfimo da história do universo, ela segurou a minha mão e não largou mais durante todo o trajeto até o metrô."
    Eu amei ver a Rosie gostar do Don por quem ele era, ver ela se apaixonar pelas suas diferenças e peculiaridades e eu amei que em nenhum momento ela tentou mudar ele.

    Preciso, no entanto, dizer que eu ODIEI o Gene. Meu Deus, que homem machista e ridículo! Nossa, me dava um nervoso quando ele aparecia e me dava uma pena danada da coitada da Claudia, que é uma personagem muito boa e gentil. Mas a cena do Don com o Gene, no final do livro, foi maravilhosa (joga na cara mesmo Don!! #TeamDon).

    O Projeto Rosie é um livro muito leve, gostoso de ler, extremamente engraçado e bonito que eu realmente recomendo para qualquer pessoa a qualquer hora (principalmente durante uma ressaca literária).

    Ps: Minha mãe bateu no meu quarto para perguntar do que tanto eu estava rindo mas quando disse a ela que era com o livro, ela fez uma cara tão estranha que me senti o Don por um momento hauha
    "Esse é o mundo em que eu sou obrigado a viver."
    Ps: Se você está esperando um amor a primeira vista esse não esse o seu livro. Mas se você gosta de amores improváveis entre duas pessoas completamente diferentes e construído por meio situações inusitadas e brigas estranhas, esse é o seu livro.

    Ps: O Projeto Rosie possui uma continuação, já lançada no Brasil, que se chama O Efeito Rosie. Em futuro bem próximo estarei fazendo a resenha da continuação.

    Ps: Como vocês devem ter percebido, eu citei um milhão de frases do livro. Só queria deixar claro aqui que eu fui uma vitoriosa e que eu me controlei pra não colocar mais (meu livro esta cheio de marcadores). 
    "Sou tudo que foi, é e será."

    4 comentários :

    1. Oii!
      Eu já tinha ouvido falar muito bem desse livro e é bom ler mais uma resenha positiva. Gostei bastante da ideia de Don, mas sabemos que quando a questão é sentimento o método cientifico não serve de absolutamente nada. haha
      Beijo

      Canastra Literária | Facebook | Twitter

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Eu realmente me surpreendi com esse livro!! O Don tenta por tudo de uma forma cientifica mas a Rosie mostra exatamente isso para ele, que vc não pode criar métodos científicos quando os sentimentos estão presentes e essa é a melhor parte do livro, ver a ordem dele virar um caos e ele não ligar pra isso haha

        Excluir
    2. Olá.
      Muito interessante a premissa do livro. Tenho lido bons comentários e resenhas a respeito da obra. Espero em breve poder conferir. Ótima resenha, muito bem elaborada. Beijos e obrigada pela dica.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Ola Marcia! O livro é realmente otimo!! Super indico a leitura!!

        Fico realmente feliz que tenha gostado da resenha!! xD

        Excluir

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!