• Home
  • Sobre o Blog
  • Colaboradores
  • Contato
  • A Irmã da Lua, Lucinda Riley

    Em A Irmã da Lua, quinto volume da série As Sete Irmãs, duas jovens separadas por um século têm suas vidas entrelaçadas numa emocionante história sobre fé, tradição, paixão e sobrevivência.
    Entre as filhas adotivas de Pa Salt, Tiggy D’Aplièse é conhecida como a instintiva e sensível. Envolvida em sua carreira na proteção de animais selvagens, ela não sabe se está preparada para seguir as pistas de suas origens, deixadas pelo pai.
    Ao aceitar um novo emprego nas belíssimas Terras Altas escocesas, Tiggy fica apaixonada pela remota propriedade, administrada pelo enigmático Charlie Kinnaird. O belo cirurgião cardíaco acabou de herdá-la e enfrenta problemas para reerguê-la e transformá-la em um santuário para as espécies nativas.
    Em seu novo lar, Tiggy encontra o velho cigano Chilly, que altera totalmente seu destino. Ele conta que ela não só possui um sexto sentido, proveniente dos ancestrais, como há tempos foi previsto que ele a levaria até suas origens na Espanha, nas montanhas sagradas de Sacromonte, à sombra da magnífica Alhambra.
    Escrito com a notável habilidade de Lucinda para entrelaçar enredos emocionantes e nos transportar para épocas e lugares distantes, A irmã da lua é uma brilhante continuação para a aclamada série das Sete Irmãs, e uma leitura saborosa e reveladora.
    A Irmã da Lua
    A história de Tiggy
    As Sete Irmãs #5
    Ano: 2018 
    Páginas: 592
    Idioma: português 
    Editora: Arqueiro

    Mais uma das irmãs D’Aplièse. A irmã espiritual, a excêntrica.

    "Confie em seus instintos, Tiggy, eles nunca vão deixá-la na mão." 
    Pa Salt

    Sim, Tiggy é muito sensitiva, e sua habilidade com os animais é bem reconhecida, embora suas premonições sejam levadas sem seriedade.

    Estando na Escócia, prestes a ficar sem um lugar para trabalhar, pois sua amiga Margareth está de mudança e seus animais também. Tiggy recebe uma proposta de emprego de Charlie Kinnaird, um médico escocês que acabou de herdar a propriedade da família e pretende expandir a fauna.

    "A vida tem a ver com intuição e um pouco de lógica. Se você aprender a equilibrar os dois, qualquer decisão que tomar será naturalmente a correta." 
    Pa Salt

    Com apoio de Margareth, ela aceita ir com os gatos selvagens para a Propriedade Kinnaird. E lá ela vai conhecer o Cal, que é meio que faz tudo do Charlie. Cal adora carne e gosta de provocar Tiggy por ser vegana, mas os dois acabam se entendendo bem e os diálogos deles são engraçados.

    Mas o melhor de tudo é o cigano, Chilly, com seus 95 anos, assim que bate os olhos nela, ele sabe que sua missão será cumprida. Mandar Tiggy para casa.

    "- O inverno vem antes da primavera, lembre-se disso Hotchiwitchi." Chilly
    Tiggy apesar de sentir a conexão com o velho cigano, acha que ele não está em sua lucidez. Mas aos poucos ele vai convencendo ela contando a história de sua avó e com suas frases misteriosas ele acaba conquistando a garota.

    Lucinda Riley como sempre, arrasa nas pesquisas e nos privilegia com detalhes históricos e culturais que enriquecem a trama, e nos deixa ansiosos para ler tudo.

    Desta vez, ela nos levará até a Espanha, mais especificamente: Sacramento, em Granada. Nas Casas Cuevas (Casas Trogloditas / Casas Cavernas) dos ciganos, sim! Nas proximidades do majestoso Castelo de Alhambra.

    Com ricos detalhes sobre a cultura cigana, o preconceito sofrido por eles, mas a alegria de viver e as tradições de suas fiestas e do flamenco.

    Vamos conhecer María, que casa apaixonada por José e tem Eduardo, Carlos, Felipe e Lucía, esta nós vamos acompanhar o nascimento. Uma cigana que luta por seus filhos mas que, como muitas mulheres, antes e depois de seu tempo, acabam por perder o brilho no olhar. Os afazeres sugando sua alegria. Até dançar, ela já não o faz.

    María me conquistou, seu amor incondicional, sua força para enfrentar os obstáculos que surgem em sua vida. O orgulho de sua família, mesmo diante dos contratempos.

    Lucía é quem rouba o espaço da trama que se ambienta no passado. Nascida ao som do flamenco, a minúscula garota, apesar de não possuir a beleza da mãe, nasce com o dom da dança e chama atenção de todos.

    Lucía é o exemplo de pessoa ambiciosa, desde pequena, em especial a partir dos 10 anos quando junto ao pai ganha atenção de todos. Uma personagem que nos desperta vários sentimentos, ora simpatia, ora decepção.

    Mas é até compreensível quando uma criança miudinha e considerada feia conquista Alhambra. Diante dos melhores dançarinos de Flamenco e com muitos anos de experiência.


    Imagem: Alhambra

    Mas o que ela nos faz pensar é: o que vale mais na balança? O amor, a família ou a carreira?

    Adorei que, diferente das outras quatro irmãs, Pa Salt deixou instruções quase precisas para Tiggy seguir, foi bem claro, nada de pistas vagas.

    "Mantenha os pés no tapete fresco da terra, mas eleve sua mente para as janelas do universo." 
    Frase de Pa Salt para Tiggy na Esfera Armilar.

    Neste volume até temos a participação de uma das irmãs e momentos marcantes por conta disso.

    Lucinda nos mostra a Espanha em sua beleza, sua alegria contagiante, as tradições ciganas, ms também o momento pesado pelo qual o país passou anos à frente.

    Eu ADOREI os personagens secundários.

    Charlie Kinnaird é um médico interessante, seu amor pela filha e o desejo de manter a tradição. Zara, sua filha, uma adolescente que está numa fase meio complicada, mas que é um amor de garota. Cal com suas brincadeiras e amizade. Até mesmo Beryl que tem um pé atrás com Tiggy, acaba atraindo nossa atenção.

    No núcleo de Lucía, adorei sua mãe, María, seu irmão Eduardo e Meñique, posteriormente Angelina e Pepe. Cada um tão diferente e tão importante na vida da dançarina.


    Imagem: El Cante Jondo

    A irmã da Lua nos desafia a ter uma mente aberta, ou ao menos a respeitar as diferentes crenças. Nos faz desejar acompanhar uma fiesta cigana. E nos deixa cientes de que se você tiver esperança é possível que o jogo mude a seu favor, mas seja sábio com suas escolhas.

    Amei viajar até 1912 e acompanhar a evolução da vida de María. E as grandes descobertas de Tiggy em 2007 para 2008.

    Ps: Para quem acompanha a série. Sabe que tem um certo assunto, que deixa cada uma das irmãs com a pulga atrás da orelha, e nesse, você vai ficar ainda mais!

    As Sete Irmãs






    0 comentários :

    Postar um comentário

    O seu comentário alegra o nosso dia!!!