As Quatro Rainhas Mortas, Astrid Scholte


Na efervescência de paixões proibidas, segredos e alguns mistérios, o reinado das quatro rainhas de Quadara está ameaçado – resta saber como, e por quem. No continente de Quadara, há séculos quatro rainhas reinam absolutas, cada uma representando o próprio quadrante. Juntas, mas separadas. A decidida Iris fala por Archia, a ilha de terras férteis; a estoica Corra representa a tecnológica Eonia; Marguerite, a mais velha das rainhas, é a soberana de Toria e de seus curiosos habitantes; e Stessa, a mais jovem, é o rosto de Ludia, o quadrante da diversão e da arte. As quatro mulheres dividem o poder, sempre respeitando as Leis das Rainhas, sempre pensando no povo e no melhor para a nação. Mas elas têm segredos, e estes podem ser letais. Tão letais quanto Kelarie Corrington. Aos 17 anos, a toriana é a mais hábil larápia e a melhor mentirosa de Jetée. um distrito de excessos, contrabando e charlatões. O último lugar que Varin, um mensageiro eonista, deveria visitar. Mas ele foi roubado... por Keralie, e a jovem é a única esperança de reaver a mercadoria e manter seu emprego. Um mensageiro nunca pode perder sua encomenda. Para piorar, há coisas muito mais sinistras nos chips de comunicação afanados por Keralie. Algo que pode enredar a larápia e o mensageiro em uma conspiração para assassinar as quatro rainhas de Quadara. Sem opção, os dois resolvem se unir para descobrir o assassino e salvar a própria vida no processo. Quando sua relutante parceria começa a se transformar em algo mais, os dois precisam aprender a confiar um no outro e a superar as diferenças entre quadrantes para viver esse amor. Mas será que uma curiosa toriana e um insensível eonista têm alguma chance?
As Quatro Rainhas Mortas
Um segredo. Dois romances proibidos. Três dias para pegar um assassino e...
Ano: 2019 
Páginas: 392
Idioma: português
Editora: Galera Record


No reino de Quadara, quatro rainhas governam juntas e cada uma representa o seu próprio quadrante: 

- Corra, de Eonia, cujo forte é a tecnologia e a lógica, seus habitantes não se deixam levar por emoções;

“Uma mente turbulenta gera tempos turbulentos. Uma mente pacífica é prenúncio de paz.”
- Iris, de Archia, a ilha de terras férteis responsável por todo o alimento de Quadara, considerada a rainha mais severa e explosiva;

“Confie apenas no que pode ser empunhado com a mão e coração.”
- Marguerite, de Toria, seu forte é a sede de conhecimento de seus habitantes, é a rainha mais antiga, como uma mãe para as outras;

“Conheça todas as coisas, e você compreenderá o todo.”
- Stessa, de Ludia, povo especialista em diversão, cultura e artes, é a rainha mais jovem.

“A vida é para foliões de olhos e coração abertos.”
Todas elas vivem sob leis extremamente rígidas e, é claro, debaixo de muitos segredos. Afinal ser rainha já não é fácil, imagine ter que abrir mão de sua vida pessoal e viver  sem casamento, sem amor e sem família em função do seu povo. 

De outro lado temos Kelarie, toriana, garota pobre, cheia de sonhos, especialista em contar mentiras e ludibriar pessas, que terá papel fundamental nessa história e nos ensinará muitas lições com a ajuda de 
Mas um grande segredo, maior do que o poder das 4 rainhas, se enconde em Quadara. Algo tão absurdo que nenhuma das rainha pode imaginar. Além de desvendar esse mistério, ainda terão que encontrar um assassino à solta que planeja matar todas as rainhas... 

A história é contado sob o ponto de vista das rainhas e de Kelarie em capítulos alternados, para que o leitor vá construindo, peça a peça a solução desse grande mistério. E não pense que essa será uma tarefa fácil, se prepare para ser enganado várias vezes e desconfiar até das pedras do palácio.

A história é incrível e absolutamente original, lamento apenas que esse seja um livro único porque, ao final da história, fiquei com a sensação de que os personagens ainda mereciam viver um pouco mais. Mas nada que tire a qualidade da história.

É uma leitura um pouco lenta no começo por conta das explicações necessárias para que o leitor conheça Quadara, mas que flui com rapidez à medida que a ação começa a acontecer. Recomendadíssimo para os amantes de fantasia.




Um comentário

  1. Que maravilha poder ler a resenha desse livro. Tá, o meu exemplar está na estante tem um tempinho rs(vergonha) e será uma de minhas próximas leituras!
    Mesmo que não leia tanto fantasia, penso que o livro tenha tudo para eu gostar muito!!!
    Beijo

    Angela Cunha/O Vazio na flor

    ResponderExcluir

O seu comentário alegra o nosso dia!!!