Valentes, Duda Porto de Souza e Aryane Cararo


Das mesmas autoras de Extraordinárias, Valentes é uma obra de referência sobre o tema do refúgio no Brasil.
A questão dos refugiados tem ganhado holofotes pelo mundo inteiro, mas o preconceito, a xenofobia, as fake news e o medo frequentemente atrapalham a discussão. Para auxiliar na compreensão desse tema tão complexo e combater a desinformação, as jornalistas Aryane Cararo e Duda Porto de Souza reuniram histórias de vida emocionantes, de pessoas de mais de quinze nacionalidades, que vieram para o nosso país pelos mais variados motivos ― desde dificuldades financeiras até perseguição baseada em raça, religião, nacionalidade, orientação sexual, identidade de gênero ou opinião política ―, todas em busca de um lugar onde pudessem de fato viver.
Com uma linguagem acessível, a obra também traça um panorama histórico do refúgio no Brasil e no mundo, apresentando conceitos e dados, e traz infográficos sobre os principais conflitos que geraram esses fluxos migratórios. O resultado é um material humano e sensível, que dá voz a quem precisa ser ouvido e celebra as diferenças que tornam nossa nação tão plural.

“A ampla pesquisa e os recortes históricos de Valentes tornam a obra uma referência de informação da causa que nos une: a humanitária.” ― Agência da ONU para Refugiados (ACNUR)
Valentes
Histórias de pessoas refugiadas no Brasil
Ano: 2020 
Páginas: 296
Idioma: português
Editora: Seguinte

Mais do que nunca, falar sobre refugiados tem sido um tema atualíssimo, apesar de continuar controverso.

Mas afinal, quem pode ser considerado refugiado? Segundo as jornalistas Aryane Cararo e Duda Porto, responsáveis pelas pesquisas que deram vida a esse livro fantástico e com bases nas leis brasileiras, refugiado é a pessoa que abandonou seu país em busca de segurança, fugindo de conflitos ou abusos graves aos direitos humanos, que sofre perseguição por raça, religião, nacionalidade, grupo social ou opiniões políticas e que esteja fora de seu país. 

O que a gente precisa ter em mente é que o refugiado não quer sair do seu país em busca de algo melhor, ele é impelido, obrigado a sair principalmente por conta de perseguições relacionadas a raça, religião, nacionalidade, identidade de gênero, orientação sexual ou opinião politica; mudanças climáticas, guerras e catástrofes também podem ser a causa da migração. 
E ainda que o Brasil tenha uma das legislações mais modernas relacionadas ao tema, a política de acolhimento responsável por receber essas pessoas e fazer com que se sintam em casa, ainda deixa muito a desejar. Isso sem falar do preconceito de grande parte da população que não vê a chegada de refugiados com bons olhos. 

Valentes vai usar a história de pessoas reais, vindas de todas as partes do mundo, em diversas épocas e por motivos variados, que se estabeleceram em nosso país, para mostrar ao leitor a realidade da migração e sua importância para todos os envolvidos. E, através de infográficos, vai contar parte da história da humanidade através dos momentos de maior migração populacional. Assim, o livro é uma oportunidade para jogar por terra todos os rótulos, barreiras e preconceitos impostos a essas pessoas. 




Nenhum comentário

O seu comentário alegra o nosso dia!!!